Melhores Destinos Smiles: Estocolmo, a Rainha do Báltico

Estocolmo, a Rainha do Báltico

Estocolmo é a capital da Suécia, foi fundada no século XIII e fica sobre um conjunto de 14 ilhas, na porção sul do Mar Báltico, ao lado do Lago Mälaren. Cortada por canais de mar, a cidade possui cerca de 800 mil habitantes. Os 750 anos de história deixaram um legado arquitetônico com belíssimos edifícios para a cidade.

A Gamla Stam (Cidade Velha) é a maior das ilhas de Estocolmo e o coração histórico da cidade. As ruas tortuosas são cheias de galerias de arte e lojas de artesanato. Destacam-se os produtos de vidro e artigos para decoração. O cavalinho sueco é a lembrança mais desejada. Os camponeses faziam esses cavalinhos para os seus filhos e costumavam decorá-los com características das suas comunidades. Virou um dos símbolos do país.

O prédio da Prefeitura é um imponente edifício de tijolos vermelhos, com uma grande torre lateral. Localizado na Ilha do Rei, o local é um dos pontos mais visitados de Estocolmo, pois lá acontece a cerimônia de entrega do Prêmio Nobel. Logo na entrada, aparece o imenso Salão Azul, com piso de mármore e paredes de tijolo vermelho. O nome deve-se ao projeto original de pintura interna, que nunca foi executado em função da beleza dos tijolos vermelhos. No centro do salão acontece o jantar de gala para cerca de 1.300 convidados, que encerra com pompas a cerimônia de entrega dos prêmios Nobel.

O Museu do Barco Vasa fica na ilha de Djurgärden, uma das que formam a cidade de Estocolmo. O Vasa foi construído a partir de 1625 e levou três anos para a sua conclusão. Um espetáculo para a época. O mais importante barco jamais construído pela indústria naval sueca até então. O Barco Vasa afundou na lama do canal. Sabia-se exatamente onde estava, mas o resgate aconteceu apenas em 1961. Depois de içado e transportado para a margem do canal, começou a ser restaurado e protegido. Ao seu redor, foi construído um edifício, que hoje deu vida ao extraordinário Museu do Barco Vasa, inaugurado em 1990.

O Skansen é o museu ao ar livre mais antigo do Mundo, inaugurado em 1891. Para o museu, foram trazidas casas, quintas e aldeias de todos os cantos da Suécia. O objetivo era mostrar à população da capital como viviam os camponeses nas áreas mais remotas do país.

Quando ir?

A Suécia possui um clima que varia do temperado oceânico ao sub-polar. Estocolmo fica no Sul e as temperaturas são mais amenas, mas a alta latitude faz com que o inverno seja bastante frio. A melhor época para viajar à Estocolmo é no verão, de junho a setembro. Nesses meses, as temperaturas são quentes durante o dia, com noites agradáveis. Os dias são longos e o turista aproveita melhor o tempo.

Como chegar?

Ícone

VOOS

Não existem voos diretos do Brasil para Estocolmo, mas em qualquer uma das grandes cidades europeias existe conexão direta para a capital da Suécia. Quem chega a Estocolmo de navio, pelo Mar Báltico, costuma se encantar com as centenas de ilhas que aparecem na entrada da cidade. São mais de duas horas de navegação por canais estreitos e improváveis. Não precisa de visto nem certificado de vacinas para quem vai à Suécia, mas o passaporte precisa ter validade mínima de seis meses da data de retorno da viagem. Na checagem da imigração, às vezes é necessário apresentar passagem de volta, comprovante de recursos financeiros e seguro de saúde. Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Como circular: as principais atrações de Estocolmo estão concentradas no centro e podem ser alcançadas a pé. Essa sem dúvida é a melhor forma de conhecer a cidade. O sistema de ônibus aberto Hop On Hop Off é uma boa alternativa, pois permite parar em vários pontos estratégicos do circuito turístico e voltar para o ônibus seguinte, com a mesma passagem. Em Estocolmo, ele está combinado com um passeio de barco pelos lagos. O passeio passa pelos principais canais, atravessa as dezenas de pontes e a eclusa que liga o Mar Báltico ao Lago Mälaren.
  • Zoológico Parque Skansen: dentro do parque existe um zoológico, com destaque para os animais que representam a fauna da Escandinávia. Por lá, costumam acontecer festivais musicais e outras atrações ao ar livre.
  • Palácio Real da Suécia: visite a atração, considerada um dos maiores palácios da Europa. Ele possui mais de 600 salas e ainda hoje permanece com as suas funções originais, apesar de não ser mais a residência oficial da família real. Foi construído a partir do final do século XVII.

Aos boêmios, a dica de hospedagem é Södermalm, região cercada de bares e onde os suecos passam a maior parte do tempo, sobretudo no verão. Em Norrmalm, o turista vai encontrar diversas opções de lazer, como restaurantes, bares, monumentos e museus. Agora, quem gosta de regiões históricas deve se hospedar no bairro de Gamla Stan: você estará perto de tudo.

Ícone

Hotéis em Estocolmo

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Bruxelas
Estrasburgo
Genebra
Paris

Compartilhe essa página com os amigos: