Melhores Destinos Smiles: Visite Bruxelas

Bruxelas, uma miscelânea cultural

Destino pouco óbvio para os brasileiros, tão acostumados com misturas, Bruxelas se destaca dentre as cidades da Europa justamente por sua diversidade. Muito influenciada pelas culturas francesa e holandesa, e habitada por imigrantes de todo o mundo – romenos, marroquinos e italianos se destacam nessa conta –, ainda é sede da União Europeia. Como resultado dessa miscelânea cultural, um prato cheio para o turismo. Culinária francesa? Tem. Um dos melhores chocolates do mundo? Também. Estátuas engraçadinhas, arquitetura rica, cerveja incrível, a primeira batata frita: tudo isso faz parte de uma lista que começa aqui e não tem hora para acabar. Vamos nessa?

Comer

La Villa Emily: Instalado em Ixelles, La Villa Emily serve clássicos da cozinha francesa de forma leve, equilibrada e sofisticada, linha que também segue a decoração elegante do restaurante. Adequado para longas conversas e refeições especiais.

La Guinguette en Ville: Locais diriam que La Guinguette en Ville é o clássico bistrô belga. Típicos croquetes bem recheados de camarão e salsinha frita servem de entrada para carnes e frutos do mar acompanhados por batatas fritas, vegetais grelhados e molhos variados. Próximo à movimentada praça Béguinage, o bistrô dispõe de um terraço agradável para noites quentes.

Origine: Com o cardápio dividido entre pratos “frios”, “mornos”, “quentes” e “doces”, o Origine, em Etterbeek, é uma opção de cozinha internacional com sabores interessantes e preços acessíveis. A variedade é garantida pelas influências orientais do chef Xavier Lizen. O cardápio principal tem renovação mensal; já o menu de almoço muda diariamente.

Friterie de la Barrière: Um dos tesouros da Bélgica, as batatas fritas são um ótimo lanchinho para quem acaba de passar a noite em Saint-Gilles. A tradicional Friterie de la Barrière, na avenida Du Parc, serve as famosas frites em típicos cones de papel até as 7h da manhã. Caso não encontre a pequena lanchonete, tente se guiar pelo cheiro inconfundível do acepipe.

Comprar

Joya Brussels: Localizado na rua Antoine Dansaert desde 2011, o showroom dos artistas Agnès Figueres e Aurore de Heusch expõe aos visitantes, além de suas obras, joias feitas à mão por talentosos artesãos locais. A maioria das peças é feita de prata, e os preços são justos.

Mercado de Pulgas Jeu de Balle: Única feira de antiguidades europeia a funcionar todos os dias do ano. Prepare-se para encontrar de tudo um pouco na Jeu de Balle: porcelanas, objetos de decoração antigos, roupas usadas e muitos outros produtos, que são dispostos em cobertores no chão e nas traseiras dos carros dos vendedores. Os melhores dias para barganhar são no meio de semana, mas são aos sábados e domingos que a praça de mesmo nome recebe mais visitantes.

Grand Place e arredores: Na região da Grand Place é possível encontrar várias lojas de chocolates da melhor qualidade, como a Leonidas, com especialidade em chocolates brancos e Galler, especialista em chocolates amargos. A mundialmente reconhecida Godiva tem sua primeira unidade no número 22 da praça.

Place du Nouveau Marché aux Grains: Assim como na rua Antoine Dansaert, também há variadas lojas de roupas na praça Nouveau Marché aux Grains. A diferença é que essas são boutiques pequenas, como a infantil Kat en Muis, a feminina ICON e a masculina Stijl, que representam um circuito alternativo da moda bruxelense e podem ser interessantes para quem gosta de fugir do mainstream.

Sair

Moeder Lambic: Bom ponto de partida para experimentar a variedade infinita de cervejas belgas, o bar é famoso pelos garçons treinados para entender o gosto dos clientes e sugerir rótulos adequados dentre as centenas de opções que oferecem. São duas unidades: uma mais nova e espaçosa, localizada na praça Fontainas, e a original, situada na Rue de Savoie.

La Fleur en Papier Doré: Lugar onde surrealistas belgas, como René Magritte, costumavam se encontrar, o bar tem uma aura de nostalgia. Os ambientes são pequenos e aconchegantes, e lanches leves do cardápio podem acompanhar as cervejas belgas, inclusive as do tipo gueuze, produzidas quase somente em Bruxelas.

Bonnefooi: Pequeno bar com programação eclética de música ao vivo gratuita, o Bonnefooi cede espaço a artistas locais que tocam desde jazz e hip hop até música eletrônica. O espaço é dividido entre dois andares e um terraço, atendendo tanto aos que querem dançar como aos que preferem assistir sentados ao show.

Madame Moustache: Próximo à praça Sainte-Catherine, o Madame Moustache lembra o visual dos cabarés, mas serve de casa de shows e balada, contando com uma programação variada de música dançante. O cardápio de ritmos é eclético: soul, funk, disco e pop. Logo na próxima esquina, a casa irmã La Vilaine é voltada para a música eletrônica.

A palavra de quem conhece

“Uma vez em Bruxelas, trate de caminhar pela Grand Place, passar pela estátua do Manneken Pis e depois dar um pulo no mercado de antiguidades Marché Aux Puces. Para tomar um café no meio da tarde e comprar chocolates vá ao Charbon, que tem produtos de grife, como a Pierre Marcolini. No jantar, procure o restaurante Les Brasseries Georges, que é um dos mais tradicionais da cidade. Para tomar uma cerveja na noite, encontre um espaço no turístico Delirium Café, ou no Café Belga, frequentado pelos locais. Se restar fôlego para uma discoteca, o Spirito Brussels é o lugar.”
José Felipe Carneiro, um dos fundadores da Cervejaria Wäls, de Belo Horizonte, que viaja a Bruxelas ao menos uma vez por ano desde 2010

Quando ir?

Para evitar o período de chuva intensa e o inverno rigoroso da cidade, o turista pode visitar Bruxelas entre o final de maio e setembro – meses menos frios que coincidem com o final da primavera e começo de outono.

Como chegar?

Ícone

VOOS

Os voos chegam ao aeroporto de Charleroi, localizado a quase uma hora da cidade, e ao Aeroporto de Bruxelas-Zaventem, o mais importante da Bélgica. Saiba mais sobre os voos

Dicas

  • Grand Place: tida como a mais bonita da Europa (e olha que os concorrentes não são fracos), a praça fica escondida entre prédios antigos de arquitetura barroca e gótica, como a Câmara Municipal e a Casa do Rei. É Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 1998. Além dos cafés dispostos pelo calçadão, é possível encontrar um mercado de flores e, dependendo da época, grupos musicais se apresentando. Vale visitar tanto de dia quanto à noite.
  • Mercado da Praça Van Meenen: lugar agitado no final das tardes de segunda-feira, a praça dispõe de um mercado com estandes que servem drinks, frutos do mar, comida marroquina e por aí vai. As vendas acontecem até 21h30, quando as barracas fecham, mas a festa pode continuar nos degraus da Câmara Municipal, aonde vão alguns grupos carregando seus vinhos comprados mais cedo.
  • Museu de Instrumentos Musicais: o Musée des Instruments de Musique (MIM), como diz o nome, é inteiramente dedicado aos instrumentos musicais. Com um acervo de 1200 peças distribuídas por quatro galerias, oferece um competente audioguia para reproduzir seus sons, que têm origem no mundo todo. Anexa às galerias, há também uma sala de concerto. A visita é imperdível mesmo para quem gosta de fugir do circuito mais turístico.
  • Rua Antoine Dansaert: a dez minutos de caminhada da Grand Place, a rua Antoine Dansaert é repleta de restaurantes, bares e lojas de roupas, arte e decoração. Próxima também à praça Saint-Géry, conhecida pela cena noturna, pode ser um bom passeio vespertino, com direito à vista para o canal de Bruxelas, logo ali, no fim da rua.

Maison Flagey: detalhes como as paredes estampadas e escadas caracóis do Maison Flagey dão aos hóspedes a chance de sentir o que foi viver em uma mansão Art Nouveau no século 19. Charmoso, o prédio projetado por alunos do pioneiro no estilo, Victor Horta. Fica a cinco minutos do museu em homenagem ao arquiteto, no subúrbio de Ixelles, próximo ao centro de Bruxelas.

Jam Hotel: a julgar pelos tijolos e fios à vista, o Jam Hotel poderia parecer inacabado, mas a mobília criativa e o aconchego dos aposentos ajudam a construir sua elegância peculiar. Sala de jogos com máquinas de fliperama, piscina externa, bar e várias configurações de quartos – com até 18 camas. Hotel atraente tanto para famílias quanto para viajantes mais jovens.

Un Jardin en Ville: ser despertado pela luz do dia é uma realidade para quem opta por Un Jardin en Ville. Com apenas duas suítes, voltadas para o jardim, a hospedagem construída à moda belga oferece o conforto de quem está em casa em meio ao agito de Saint-Gilles. O serviço cuidadoso fica por conta dos anfitriões Marianne e Luc.

Hotel des Galeries: o Hotel des Galeries é uma boa opção para quem quer explorar o centro de Bruxelas a pé. Na esquina da Galeries Royales Saint-Hubert, tradicional centro de compras que vale a visita pela arquitetura. Todos os 23 quartos e suítes duplex de pé direito alto são bem iluminados e decorados com minimalismo e a vista para a galeria. Dispõe de restaurante e bar café.

Ícone

Hotéis em Bruxelas

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Moscou
Londres
Milão
Paris

Compartilhe essa página com os amigos: