Com a Smiles, sempre teremos Paris!

Na icônica cena final do filme Casablanca, Humphrey Bogart sussurra ao ouvido de Ingrid Bergman a frase que se tornou símbolo de muitos que visitam a mais charmosa cidade do mundo: “Nós sempre teremos Paris”. É assim que qualquer viajante se sente quando planeja uma viagem para a Europa. A localização no centro da França, faz com que a cidade possa ser o início ou final de qualquer roteiro.

Cidade de Paris

Comece a visita pela Champs Élysées, que os franceses adoram e os turistas também. Uma multidão sobe e desce freneticamente sem parar, observando as vitrines das lojas chiques e cafés famosos. No final da Champs Élysées, o Arco do Triunfo é o ponto de convergência de doze avenidas espetaculares em forma de estrela. Esse traçado urbano facilita a circulação por Paris. O complexo sistema de metrôs permite deslocamentos por todos os lados, mas o bom mesmo é andar e saborear a cidade.

Monumento em Paris

Um bom programa é o passeio de barco pelo Rio Sena, que segue um roteiro panorâmico tendo a cidade como cenário. A Alexandre III é a mais encantadora das suas pontes. Possui uma decoração Art Nouveau rebuscada. Foi uma doação do czar russo Nicolau II para Paris.

A Torre Eiffel fica aí perto, é o monumento urbano mais conhecido do mundo. Marca de Paris. O acesso ao alto da Torre pode ser feito através de escadas ou por elevadores. Lá de cima se tem as melhores vistas da cidade. De um lado o Campo de Marte, do outro os Jardins do Trocadero.

Na margem esquerda do rio fica a Rive Gauche, com bairros boêmios e muitas opções de restaurantes, na região do Boulevard Saint Germain-des-prés. O Restaurante Le Procope é um ícone do bairro. Foi fundado em 1686 e tem uma importância histórica grande, pois aí se reuniam alguns líderes da Revolução Francesa.

Noite em Paris

Aí também ficam os Cafés Le Deux Magots, e de Flore, dois dos mais famosos. O Le Deaux Magots por ter sido o preferido de Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir.

Fora desse circuito central fica um dos lugares mais visitados da cidade; o bairro de Montmartre e a Basílica de Sacré-Coeur. Sempre foi um local procurado por artistas e boêmios.

Um dos tesouros de Paris é a Place Des Voges, simétrica, escondida, totalmente cercada de prédios construídos no século XVII. É considerada uma das mais belas do mundo. Trinta e seis casas, sendo nove de cada lado, que hoje concentram um grande conjunto de lojas e galerias de arte. Aí viveu Victor Hugo, autor de “Os Miseráveis”.

Caminhar em Paris é uma delícia e surpreende a cada esquina. A Place Vendôme é um dos endereços mais exclusivos e que se tornou um marco da cidade. Simples e charmosa, uniforme e simétrica, cercada por uma série de lojas de grife e joalherias.

Atrás da Igreja de La Madeleine fica a Delicatessen Fauchon, bastante procurada por turistas. Uma visita à Fauchon vale a pena sobretudo pelos “macarons”, um irresistível e colorido doce francês que é uma febre na cidade.

Arquitetura em Paris

A Catedral de Notre Dame é uma das mais antigas catedrais góticas do mundo. A fachada principal é uma obra prima do gótico francês. O conjunto de gárgulas e quimeras aparece por todos os lados.

No Museu do Louvre, o show começa nas estações do metrô. Algumas obras de arte já estão expostas a partir daí. A entrada principal é pela Pirâmide de Vidro que leva a um átrio subterrâneo criado para solucionar os problemas de acesso ao museu. O museu é gigantesco, para visitá-lo é importante estabelecer uma estratégia de prioridades e levar em consideração o tempo que se quer passar por lá. Dentre os destaques aparece a coleção de pinturas. A que mais atrai os visitantes é a Mona Lisa, obra prima de Leonardo Da Vinci, muitos visitantes vão ao museu só para vê-la.As esculturas que atraem multidões são as estátuas gregas: a Vênus de Milo e a Vitória de Samotrácia, ambas do período helenístico.

O Museu D’Orsay é um dos mais espetaculares. É lá que está o maior acervo dos pintores impressionistas, da França. As obras de Monet, Renoir e Toulouse-Loutrec. Além da “Porta do Inferno” de Rodin, são destaques .

Fotos: Joaquim Nery

Quando ir?

Paris pode ser visitada em qualquer época do ano. Cada estação tem o seu charme especial. Frio no inverno, calor no verão. O ideal é fugir da alta estação, pois a cidade mais desejada, atrai multidões, sobretudo de julho a setembro.

Como chegar?

Ícone

Voos

Os voos chegam aos aeroportos internacionais Charles de Gaulle, maior e mais distante, e o Orly, mais antigo e central. Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Paris Pass: tenha entrada livre (e sem filas!) nos principais museus e monumentos de Paris, como o Louvre, um dos mais famosos do mundo. Esse passe também permite acesso a cruzeiros pelo rio Sena e tour pela ópera Garnier, além de uso ilimitado de transporte público durante a sua validade.
  • Torre Eiffel: inaugurado em 1889, o monumento é parada imprescindível na capital francesa. A Torre tem cerca de 300 metros de altura e 7,3 mil toneladas de ferro.
  • Gastronomia: renda-se à gastronomia francesa, como o foie gras (fígado de pato ou ganso), o boeuf bourguignon, carne bovina cozida no vinho tinto, e os deliciosos doces, como os macarons.

Aos amantes das regiões mais centrais, o ideal é se hospedar no bairro Louvre Chatelet, localizado pertinho do Museu do Louvre, Palais-Royal, Jardin des Tuileries, Rue de Rivoli, entre outros pontos turísticos. Para quem curte o agito noturno, uma ótima opção é ficar no Quartier Latin, ou Quarteirão Latino, um bairro repleto de bares e restaurantes e próximo ao Jardim de Luxemburgo, que é o maior parque da cidade. Agora, se você está em busca de tradição, considere hospedar-se no Saint Germain de Prés, região que traduz o espírito sofisticado da cidade. Por lá, você vai encontrar diversos cafés, bistrôs e galerias de arte.

Ícone

Hotéis em Paris

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Barcelona
Amsterdam
Lisboa
Cancun

Compartilhe essa página com os amigos: