Cruzamento da Europa

Estrasburgo fica na região da Alsácia, na margem esquerda do Rio Reno, no leste da França, a meio caminho entre Paris e Praga. Por esse motivo, a cidade é conhecida como o Cruzamento da Europa, tem uma localização privilegiada e foi sempre alvo de disputa regional. Hoje fica na divisa entre França e Alemanha.

Atualmente, a cidade é sede de organizações internacionais de destaque ligados à União Europeia, como o Parlamento Europeu, o Conselho Europeu e a Corte Europeia dos Direitos Humanos, por isso, é conhecida como uma das “capitais” da Europa. O edifício moderno do Parlamento Europeu é um dos seus destaques.

Ao longo do tempo, essa região da Alsácia foi envolvida por muitas guerras entre a França e a Alemanha. Estrasburgo passou de mão em mão. Foi uma cidade livre até o século XVII, quando juntou-se à França. Em 1871, após a Guerra Franco-Prussiana se tornou uma cidade alemã, voltou a fazer parte da França ao fim da Primeira Guerra Mundial, com o Tratado de Versalhes. Em 1940, foi ocupada pela Alemanha Nazista e, em 1944, voltou a fazer parte do território francês. Os cidadãos de Estrasburgo passaram parte da sua história divididos ente a França e a Alemanha. Hoje, a região é considerada uma cidade francesa com forte influência alemã.

Passear pelos canais de Estrasburgo, que serpenteiam pelo centro histórico da cidade, é uma excelente alternativa para quem a visita. Esses canais são braços do Rio Ill, um dos afluentes do Rio Reno. No caminho do tour existe uma eclusa do século XVII, a Barage Vauban, que ainda funciona e modifica o nível do Rio Reno no meio da cidade, no bairro histórico de Petite France, onde a arquitetura das casas medievais coloridas e as várias pontes fazem o show.

A maior atração do centro histórico de Estrasburgo é a sua Catedral de Notre-Dame. A torre gótica agulhada de 142m pode ser vista de qualquer ponto da cidade. Foi a mais alta igreja da Europa até 1880, quando foi superada pela Catedral de Colônia na Alemanha. Hoje, ela é considerada a quinta maior do mundo. A Catedral levou 250 anos para ser concluída, em 1439.

Um dos moradores ilustres de Estrasburgo foi Johann Gutemberg, o inventor da imprensa. Existe na cidade uma praça em homenagem a Gutemberg, com a sua estátua no centro.

A cerveja alemã e o vinho francês se combinam em Estrasburgo. A culinária também compartilha as melhores receitas dos dois países. Joelhos de porco, chucrute e salsichões podem ser degustados nos vários restaurantes das praças de Estrasburgo, juntamente com um “croque monsieur”.

Quando ir

O clima temperado de Estrasburgo possibilita a viagem em qualquer época do ano. O verão, de junho a setembro, é quente, sendo a melhor época para visitar a cidade – contudo, nesse período a cidade está mais cheia de turistas. O tempo fica mais agradável na primavera e no outono.

Como chegar

VOOS

Como uma das “capitais” da Europa, Estrasburgo tem um grande fluxo de viajantes corporativos. Para atender a essa demanda, a cidade tem um bom aeroporto que recebe voos de várias cidades europeias. Não existem voos direto do Brasil para a Estrasburgo, contudo, há diversas opções com conexões. Não precisa de visto nem de certificado de vacinas para quem vai à França, mas o passaporte precisa ter validade mínima de seis meses da data de retorno da viagem. Na checagem da imigração, às vezes é necessário apresentar passagem de volta, comprovante de recursos financeiros e seguro de saúde.

Hotéis em Estrasburgo

Sempre movimentadas, as regiões da Catedral de Estrasburgo e a Petit France são boas opções para hospedagem. Quem quer mais sossego, deve atravessar o rio, onde as áreas são mais residenciais, mas ao mesmo tempo ainda perto do centro.

Dicas de viagem

Como circular:

andar a pé é a melhor maneira e a mais fácil para conhecer e desfrutar a cidade. Estrasburgo é uma cidade pequena e as principais atrações estão concentradas no centro.

Catedral de Notre-Dame:

durante a visita à catedral, não deixe de ver o Horloge Astronomique. Um relógio astronômico do século XIX, onde, sempre às 12h30min, as figuras mecânicas dos 12 apóstolos desfilam diante de Cristo. São atrações complementares da Catedral, o magnífico órgão e os vitrais coloridos que iluminam o interior do templo.

Museus:

com um ar de pequena metrópole europeia, Estrasburgo contrasta o conteúdo histórico das suas construções com áreas modernas. Muitos museus completam as suas atrações, como o Museu de Arte Moderna e Contemporânea, o Museu Histórico e o Museu da Catedral. As tardes ensolaradas de verão possuem uma excelente luz que estimula as caminhadas pelas suas praças amplas no centro da cidade.

Outros destinos

  • Amsterdam

Amsterdam é a capital e maior cidade dos Países Baixos ou Nederland, o nome oficial da Holanda. A sua localização estratégica com um excelente porto marítimo e fluvial.
  • Copenhague

Copenhague é a capital da Dinamarca e maior cidade da Escandinávia, com pouco mais de 2 milhões de habitantes.
  • Miami

Se você está à procura de um local que reúna praias, festas e arte, Miami é o destino perfeito para você.
  • Praga

Caminhar pela charmosa capital da República Tcheca, um dos destinos mais visitados da Europa (só em 2016, recebeu cerca de 7 milhões de turistas) é como estudar história ao vivo.

Compartilhe essa página com os amigos: