Melhores Destinos Smiles: Hong Kong, Descubra a China

Hong Kong, a cidade inglesa da China

Hong Kong é um Território Autônomo que pertence à China, mas tem uma gestão própria e independente. Os ingleses adquiriram o território de Hong Kong após a Primeira Guerra do Ópio. Foi uma indenização de guerra, mais tarde, após a Segunda Guerra do Ópio, adquiriram a Península de Kawloon e depois alugaram uma área anexa, denominada de Novos Territórios.

No acordo firmado entre ingleses e chineses estava previsto a devolução de Hong Kong à China em 1997, quando a colônia foi transformada num território autônomo, mas com forte influência chinesa, por mais 50 anos. O território é formado pela Ilha de Hong Kong, a Península de Kawloon, que fica em frente, a área dos “Novos Territórios” e dezenas de ilhas menores na baía de Hong Kong. Possui um território pequeno e uma população com mais de 7 milhões de habitantes. É uma cidade vertical de enorme densidade demográfica e espremida entre prédios e montanhas.

Hong Kong é bonita de se ver: do mar, das montanhas e do alto dos prédios. Internamente tem uma urbanização caótica. Localizado a 552 metros de altitude, o Pico Vitória é a mais alta colina da cidade. Originalmente uma área exclusiva de residência dos ingleses, políticos e ricos comerciantes. Ainda hoje é o local escolhido pelos milionários da cidade e o melhor lugar para se viver. Do alto do Pico Victória existem vistas maravilhosas da baía de Hong Kong e dá para compreender a geografia do lugar.

O Porto Aberdeen é onde moram centenas de pescadores dentro dos seus barcos. A sensação que se tem em Aberdeen é de que o tempo parou há alguns anos. Os pescadores vivem em condições ainda primitivas e educam os seus filhos com dialetos locais. Muitos barcos são estruturados como residências. O bairro de Causeway Bay concentra um comércio frenético e ativo, que se mistura à venda informal de produtos piratas. O turista é abordado a todo momento por pessoas que intermediam a comercialização de produtos de origem duvidosa.

Os Star Ferry são antigos ferry-boats do século XIX, que fazem a travessia entre Kowloon e a Ilha de Hong Kong. É uma programação turística que vale a pena. Dá para ver os dois horizontes de Hong Kong, com os arranha-céus dominando a paisagem, tanto de dia como à noite. O desembarque na ilha se dá no Central District, o centro financeiro da cidade, onde destaca-se o edifício IFC, International Finance Centre, com os seus 88 andares e 415 metros de altura, que está entre os dez maiores arranha-céus do mundo.

Quando ir?

Hong Kong fica em uma área de clima temperado oceânico com temperaturas amenas o ano inteiro. No inverno esfria um pouco, mas raramente a temperatura alcança 10 graus. O verão é quente e muito úmido. Nesse período podem ocorrer chuvas fortes influenciadas pelas monções e também aparecer os tufões. O clima não inviabiliza a viagem em nenhuma época do ano.

Como chegar?

Ícone

VOOS

Não existem voos diretos do Brasil para Hong Kong. Opções com conexão saem de várias cidades europeias, asiáticas e Estados Unidos. A viagem é muito longa, pois Hong Kong fica “do outro lado do mundo”. Brasileiros não precisam de visto para entrar em Hong Kong, mas caso deseje também entrar na China continental, aí sim será necessário o visto da China que pode ser obtido na embaixada e tem uma validade de 90 dias, possibilitando múltiplas entradas nesse período. O passaporte precisa ter validade mínima de seis meses a contar da data de retorno da viagem e para a China é obrigatório também o certificado de vacina contra a febre amarela. Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Como circular: o sistema de metrô é eficiente e de fácil orientação, pois as placas de sinalização estão escritas também em inglês. Caso você decida optar pelos táxis, é importante atentar para o fato de que nem todos os motoristas falam inglês, por isso, é fundamental ter o endereço do hotel ou dos lugares para onde se quer ir, escritos num papel. É a forma mais fácil de comunicação.
  • Templo: na praia da Baía Repulse fica o maravilhoso templo multireligioso, dos pescadores de Hong Kong, dedicado às religiões budista, confucionista e taoista ao mesmo tempo. Existem dezenas de imagens coloridas homenageando as três religiões. O fato de estar à beira mar completa o charme do lugar.
  • Passeio de barco: faça esse passeio pela baía de Hong Kong para ver o show de luzes. Além disso, o Sky Line da cidade iluminado é uma excelente oportunidade para boas fotos.

A área da estação Causeway Bay é uma boa opção para hospedagem. Por lá, há diversos comércios, restaurantes e shoppings. Outra boa pedida é a região da estação de Wan Chai, que oferece fácil acesso à toda cidade e fica movimentada durante o dia e mais calma durante à noite.

Ícone

Hotéis em Hong Kong

Reserve seu hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Xangai
Pequim
Tóquio
Bangkok

Compartilhe essa página com os amigos: