Melhores Destinos Smiles: Uma imperdível visita à Capital da China, Pequim.

Pequim, a capital da China é moderna e tradicional

Pequim, ou Beijing, como os chineses costumam chamar, é a capital da China, uma gigante de 14 milhões de habitantes. As avenidas largas, bem iluminadas e com centenas de construções modernas e vultuosas mostram a potência da economia chinesa.

Cidade de Pequim

O rápido crescimento econômico da China provoca, hoje em dia, uma explosão de consumo. O mar de bicicletas do passado está dando lugar a um mar de carros. O centro de Pequim fica na Praça da Paz Celestial ou Praça Tiananmen, uma das mais famosas do mundo. Uma multidão visita Tiananmen diariamente.

Cidade de Pequim

O Templo do Céu é o símbolo da cidade, foi construído durante a Dinastia Ming, em 1420. É uma construção maravilhosa, modelo do equilíbrio arquitetônico e dos simbolismos chineses. Era o local em que o Imperador podia fazer sacrifícios, orar aos céus e a seus antepassados. Como filho do Céu, o Imperador podia negociar com os Deuses a favor do seu povo. O Templo do Céu fica localizado num grande e agradável parque. Muita gente do povo se reúne aí para jogar e praticar tai chi chuan.

Cidade de Pequim

A Muralha da China é a única construção humana visível do espaço. Serpenteia por desertos, colinas e planícies, por milhares de quilômetros. Somente foi concluída com a unificação da China, como forma de proteger o seu povo do ataque de nômades que vinham da Mongólia. Houve época em que a Grande Muralha possuía cerca de 10 mil quilômetros de extensão, hoje são pouco mais de 4 mil. Alguns trechos da Grande Muralha foram totalmente restaurados e podem ser visitados, existindo bases de apoio aos turistas. Um desses trechos fica perto de Pequim, chama-se Badaling, um dos mais procurados pelos visitantes. De lá, a Grande Muralha segue posicionada sobre a crista das montanhas e dá uma ideia panorâmica da grandiosidade e imponência da obra. Caminhar por cima da Muralha não é uma tarefa fácil. Os degraus são íngremes e desiguais, mas vale muito a pena.

Quando ir?

Pequim fica numa área de clima temperado continental. Possui um inverno frio e verão muito quente, mas não inviabiliza a visita em nenhuma época do ano. O ideal é fugir dessas estações, portanto, a primavera e o outono são os melhores períodos. É fundamental ficar atento aos grandes feriados chineses, quando é complicado viajar pelo país. O Ano Novo Chinês é uma data móvel entre janeiro e fevereiro. Todos os chineses viajam nesse período, costumam voltar para suas cidades natal.

Como chegar?

Ícone

VOOS

Não existem voos diretos do Brasil para Pequim. Opções com conexão saem de várias cidades europeias, asiáticas e Estados Unidos. O moderníssimo Aeroporto Internacional de Pequim é enorme, um dos maiores do mundo e o maior da China. Brasileiros precisam de visto para entrar na China que pode ser obtido na embaixada e tem uma validade de 90 dias, possibilitando múltiplas entradas nesse período. O passaporte precisa ter validade mínima de seis meses a contar da data de retorno da viagem e é obrigatório também o certificado de vacina contra a febre amarela. Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Como circular: o sistema de metrô é eficiente e de fácil orientação. Todas as grandes atrações turísticas são atendidas pelo sistema de metrô e as placas de sinalização estão escritas também em inglês. Para quem acha que usar metrô na China é uma grande aventura, pode optar pelos táxis que não são tão caros. Como geralmente os motoristas não falam inglês, é fundamental que o turista tenha o endereço do hotel ou dos lugares para onde quer ir, escritos num papel. É a forma mais fácil de comunicação.
  • Praça da Paz Celestial ou Praça Tiananmen: visite o local, afinal, por lá, fica o Mausoléu de Mao Tsé Tung e a Cidade Proibida, que é o antigo Palácio Imperial de Pequim, o maior complexo arquitetônico da China, com dimensões espetaculares. É formada por uma série de palácios, salões e um labirinto de ruas internas. Foi o centro cerimonial e político do governo chinês. Servia como residência do Imperador e seus criados de confiança.
  • Mercado de Comidas Exóticas: não deixe de conhecer a atração. O Mercado é fantástico, autêntico e reúne uma multidão todos os dias. A maioria dos visitantes são chineses. Vão degustar uma infinidade de guloseimas e comidas exóticas oferecidas. Escorpiões vivos são vendidos em espetinhos. A imensa população da China, de 1,5 bilhões de habitantes, fez com que eles aprendessem a comer qualquer tipo de proteína: escorpião, pombos, filhotes de passarinhos, cigarra, lagarto, cobra, grilo, cavalo marinho, estrela do mar, filhotes de peixes, entre outros.

Quem deseja ficar hospedado em uma região central, próxima de inúmeras atrações turísticas e com variedade de lojas, deve procurar um hotel em Wangfujing. Com boa opção de transporte público, a área ainda conta com diversidade de restaurante. Aos turistas que querem explorar a cidade antiga e a atual ao mesmo tempo, a dica é ficar em Houhai e Nanluoguxiang. Nessas regiões estão localizadas lojas incríveis, atrações turísticas, bares e cafés.

Ícone

Hotéis em Pequim

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Tóquio
Berlim
Paris
Miami

Compartilhe esta página com os amigos: