Melhores Destinos Smiles: Conheça Detroit

Detroit

Detroit sempre estará associada à vida de Henry Ford (1863-1947), do primeiro carro Modelo T e da indústria automobilística americana tanto em seu auge, na década de 1950, quanto em seu declínio das últimas décadas. O que segue em alta, porém, é a preservação de sua história, as diversas opções de cultura e entretenimento e a paisagem fantástica que divide com a vizinha Windsor, no Canadá. É também uma das capitais musicais dos Estados Unidos: foi lá que surgiu a lendária gravadora de soul music Motown (que é um dos apelidos de Detroit, juntando as palavras Motor e Town), os precursores do punk rock Iggy Pop & The Stooges e MC5 (outra homenagem ao espírito da cidade, sigla para Motor City 5) e também a música eletrônica em sua vertente techno. Nos últimos anos, foi iniciado um processo de renascimento local, aproveitando diversas áreas urbanas e industriais que estavam vazias.

Cidade de São Paulo

Comer

Andiamo Ristorante: Típico restaurante que o garçom chega para pegar o pedido, mas você demora a perceber que ele está ali. E a culpa é de quem? Da vista. O prato de entrada desse restaurante de cozinha do norte da Itália é a estupenda vista do rio Detroit e o Canadá na outra margem. O extenso cardápio de carnes, massas e frutos do mar (inclusive alguns pratos vegetarianos) não vai deixar ninguém na vontade. Almoço e jantar – à noite o que é bonito fica maravilhoso.

Iridescence: Localizado no MotorCity Casino Hotel, o Iridescence é outra dica que, além de um cardápio que se define como “cozinha norte-americana moderna”, você ganha de brinde uma vista incrível, dessa vez panorâmica da cidade. A carta de vinhos também é poderosa. Serviço impecável. Lugar onde as pessoas costumam levar seus amores para celebrar datas importantes.

Cidade de São Paulo

Dime Store: Inaugurado em 2014, dentro da Chrysler House, na Griswold Street, o Dime Store ficou famoso no centro da cidade por oferecer cafés da manhã deliciosos e sanduíches de personalidade. Aos sábados e domingos, o lugar se especializou em brunch – foi escolhido como o melhor brunch de Detroit na votação organizada pela Hour Magazine

Slows Bar BQ: Amantes de uma boa carne, esse é o seu lugar em Detroit. Servindo o melhor BBQ (sigla para barbecue, ou churrasco) da cidade desde 2005, não deixe de conhecer o Slows. Na hora de pedir uma cerveja, prepare-se para ficar em dúvida: são 35 torneiras que servem ótimas opções como a Hand & Seal, da Brooklyn Brewery, ou a Grande Réserve 17, da Unibroue.

Comprar

Shinola Flagship: Desde 2013, a Shinola tem uma loja na W Canfield Street, 441. A marca local é orgulho da cidade graças à fabricação própria de relógios femininos e masculinos, artigos em couro, notebooks, toca-discos, joias e bicicletas urbanas de design encantador. Shinola se prepara agora para lançar o primeiro hotel da marca, previsto para 2019.

Comerica Park: Um dos principais times de baseball dos Estados Unidos, o Detroit Tigers tem um estádio que é um marco na cidade. Além de oferecer diversas atrações para os fãs do esporte (como passeio pelo campo, vestiário, sala de troféus, etc), a loja do local comercializa bonés, camisetas, bichos de pelúcia e outras dezenas de itens.

Eastern Market: Se existe um programa tradicional na cidade é visitar o mercado de Detroit aos sábados. Com mais de 200 anos de funcionamento, é o local perfeito para encontrar frutas frescas, verduras, queijos, carnes, peixes, café, entre outros produtos, provenientes de comerciantes do Estado de Michigan. Vá e não esqueça de levar sua ecobag.

John K King used & rare books: Conhecida como o maior sebo de livros usados e raros do Estado de Michigan, a livraria John K King (que existe desde 1965, mas está na antiga fábrica de luvas desde 1983) não possui um sistema de computador para pesquisar se tem determinado título da loja. Dessa forma, eles estimulam que os clientes circulem sem pressa pelos corredores dos quatro andares e/ou conversem com os funcionários que estão bem por dentro da disposição dos livros.

Sair

Baker’s Keyboard Lounge: Autointitulado “o clube de jazz mais antigo do país”, a casa, fundada em 1934, é local ideal para apreciar um dos ritmos mais americanos. Oportunidade de conhecer um palco que fez história, com apresentações de Miles Davis, Ella Fitzgerald e Gerry Mulligan, e segue apostando em nomes contemporâneos e locais.

Fox Theatre: De Bob Dylan a Jerry Seinfeld, de musicais da moda e atrações infantis, a belíssima casa de shows, com seus arcos e bancadas à moda antiga, é epicentro da vida cultural de Detroit. Aberto em 1928 no centro da cidade, foi o primeiro cinema do país preparado para receber os filmes falados. Em 1985, foi decretado como patrimônio histórico nacional.

Cliff Bells: Um roteiro noturno que tenha como meta drinks e música ao vivo terá parada incontornável nesta casa de shows, fundada em 1935. Foi elogiada por publicações como o The New York Times da seguinte forma: “Entrar ali é como ingressar no set de um filme de Fred Astaire”.

Hopcat: A cervejaria aposta em receitas locais e rótulos de todo o mundo para oferecer uma espécie de experiência cultural. Instalada num edifício histórico no centro da cidade, sua produção própria é item disputado na carta. Ideal para iniciados ou para quem quiser experimentar as indicações do bartender.

A palavra de quem conhece

“Detroit é uma cidade que tenho muito carinho: foi lá que eu ganhei a minha primeira corrida na Formula Indy e escalei o alambrado! Gesto que rendeu o apelido de Homem Aranha. Apesar de fazer muito frio na época do inverno, janeiro também é a época do Salão Internacional do Automóvel [Detroit Autoshow]. Vale a pena visitar: novos modelos importantes são revelados nesse Salão. Claro que Detroit agrada aqueles que não estão interessados em carros. Podem ir ao cassino do MGM Grand Detroit, que é bem bacana e tem restaurantes fantásticos; e desfrutar da Belle Isle Park, no fronteira com o Canadá.”
Helio Castroneves, piloto de corridas da Fórmula Indy.

Quando ir?

A melhor época do ano para visitar Detroit é entre maio e setembro, meses sem chuva e com clima ameno. Geralmente de junho a agosto faz muito calor, enquanto em janeiro e fevereiro faz mais frio.

Como chegar?

Ícone

Voo

Os voos chegam ao aeroporto Detroit Wayne County (Detroit Metro Airport), localizado na cidade de Romulus. Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Motown Museum: a casa onde viveu Berry Gordy e sua família, nos anos seguintes à fundação da gravadora Motown Records, em 1959, se transformou em museu em 1985, com a ideia de preservar o legado da companhia e dos artistas por ela representados. Fotografias, roupas, objetos, como os icônicos chapéu e luva do Michael Jackson, e toda a memorabilia da época em que a Motown agitava a indústria fonográfica dos Estados Unidos estão expostos por lá.
  • Belle Isle Park: trilhas para caminhadas, ciclismo, zoológico, uma praia de rio, um museu marítimo e o aquário mais antigo da América do Norte são algumas das atrações desse parque público, que fica em uma ilha sobre o rio Detroit, na divisa com o Canadá. No Conservatório Anna Scripps Whitcomb, espécie de Jardim Botânico, localizado dentro uma lindíssima cúpula de vidro, é possível ver palmeiras e cactos, entre outras espécies de plantas.
  • The Henry Ford Museum: distante cerca de 20 quilômetros de Detroit, na vizinha Dearborn, o também chamado Museu da Inovação Americana guarda, além da coleção de veículos raros e artefatos de Henry Ford, muitos fatos da história dos Estados Unidos. Por exemplo, o ônibus em que Rosa Parks, símbolo do movimento pelos direitos civis dos negros, se recusou a ceder lugar e a limousine em que JFK foi assassinado.
  • Detroit Riverfront: ao longo da orla do rio Detroit, parques, praças, espaços verdes, playgrounds, um carrossel e atrações sazonais, como apresentações de jazz no verão, fazem do Riverfront – ou RiverWalk – o pedaço mais vivo da cidade. Não se trata de uma atração para ir só uma vez – procure sempre incluir uma passada por aqui para vislumbrar a vista com as diferentes luzes do dia. Certeza que não vai se cansar.

Detroit Foundation Hotel A transformação do centro de Detroit passa por este local, quase um misto de hotel e centro cultural. Instalado num histórico prédio de cinco andares que foi usado pelo corpo de bombeiros, dispõe de lojinha com artigos de celebrados artistas locais e do Apparatus Room, restaurante comandado pelo chef local Thomas Lents, dono de duas disputadíssimas estrelas Michelin.

Westin Parte da famosa cadeia de hotéis, o Westin Detroit fica colado ao aeroporto McNamara, a 10 minutos de atrações como o Henry Ford Museum e a 20 minutos do centro da cidade. Nos arredores, há fartura de boas opções para alimentação e compras, como outlets.

Detroit Marriott O arranha-céu faz parte do cartão postal da cidade. Abrigado em imponente espigão de 73 andares, construído no centro da cidade e margeando o rio, é um dos mais altos hotéis do mundo. Portanto, opção das mais atraentes para quem busca, além de conforto e praticidade, paisagens de tirar o fôlego da metrópole.

Trumbull&Porter Na descolada Corktown, região entre o aeroporto e o centro, este hotel boutique investiu US$ 9 milhões em uma reforma que levou simplicidade e elegância a seus 144 cômodos (o mobiliário é assinado por Herman Miller). Serviço de aluguel de bicicletas, vista panorâmica, um restaurante com cardápio contemporâneo e música ao vivo completam o cardápio de atrativos..

Ícone

Hotéis em Detroit

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Fortaleza
Curitiba
São Francisco
Gramado

Compartilhe esta página com os amigos: