Banner Viaje em casa
Logo Viaje em casa

Faça uma viagem incrível do conforto do seu quarto.

O mundo pode estar dentro do seu quarto. Aqui você relaxa e embarca em músicas e livros que farão você viajar para lugares inesquecíveis.

“Eu sei que vou te amar, por toda a minha vida eu vou te amar”. Esta é a declaração de amor que muitos fazem ao Rio de Janeiro quando imaginam uma viagem pela Cidade Maravilhosa. Para sentir o seu clima nostálgico sem sair de casa, nada mais justo do que ouvir clássicos da Bossa Nova.

Liderada por João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e outros jovens cantores e compositores da zona sul carioca, a Bossa Nova tem o dom de fazer você se transportar para o Rio da década de 50 com seu ritmo derivado do samba e influenciado pelo jazz. Escute e imagine o que era caminhar por Ipanema nesta época em que o país se modernizava, a sociedade mudava seus valores e artistas como Burle Marx, Niemeyer e João Gilberto transformavam a cidade.

Sem sair de casa, você pode relaxar e viajar no tempo com as vozes destes - então jovens - cantores. Suas músicas podem embalar a leitura de um bom livro sobre o Rio de Janeiro (que tal o “Chega de Saudade”, de Ruy Castro?) ou o admirar de um belo final de tarde na janela do seu quarto. Com certeza, você vai até sentir aquele cheiro de mar, como se estivesse caminhando pelas orlas de Copacabana ou Ipanema.

Embarque para o Rio dos anos 50 nesta playlist que criamos para você.

Dica Smiles

Aproveite esta trilha cheia de Bossa para planejar a sua próxima viagem para a Cidade Maravilhosa e visitar alguns marcos do estilo. Não deixe de incluir no roteiro o bar, o edifício e o parque batizados de Garota de Ipanema, a rua Vinicius de Moraes, a avenida Vieira Souto, o monumento em homenagem a Tom Jobim e a Pedra do Arpoador!

Ler Mais

Ao longo da sua história, Brasília tem sido a inspiração de diversos cantores e compositores. É conhecida como a capital do rock, mas não é só deste ritmo que vive a cidade. Por lá também tem rap, reggae, sertanejo, jazz, tudo para viajar no som que influenciou todo o Brasil.

 

Assim como a cidade, sua música também é feita de misturas sem preconceitos. Além de alguns ícones da música brasileira como Legião Urbana e Cássia Eller, a cidade conta também, hoje em dia, com alguns dos maiores artistas em seus gêneros musicais: Pedro Martins, Hamilton de Holanda e Rosa Passos, Alok entre muitos outros.

Para começar a sua visita, selecionamos as principais músicas que falam sobre a capital do Brasil. Você vai se sentir passeando por entre as obras de Niemeyer!Aperte o play!

Ler Mais

Conhecida por seus maravilhosos coqueirais e pela Igreja de São Benedito, a região da Praia dos Carneiros, que fica no litoral sul de Pernambuco, também tem um famoso passeio que costuma agradar aos turistas: o banho de argila na praia de Guadalupe. Já está imaginando a sensação?

Segundo os moradores, a argila, que tem propriedades medicinais e afrodisíacas, é muito utilizada em tratamentos estéticos e terapias. Os turistas espalham a argila pelo corpo com a promessa de rejuvenescer.

A boa notícia é que dá para cuidar da pele como se estivesse em Carneiros, sem precisar sair de casa. Basta comprar produtos cosméticos com argila em farmácias e perfumarias. Muito simples, não é mesmo?

Reserve um tempinho no quarto para cuidar de você! Além de um banho terapêutico, você pode utilizar argila para fazer limpeza de pele facial. São quatro tipos disponíveis (verde, branca, bege ou rosa) indicadas para diferentes tipos de de pele. Converse com a sua dermatologista e veja qual a recomendada para você! Assim, você pode inclusive chegar em Carneiros na sua próxima viagem com a pele maravilhosa e preparada para receber um lindo bronzeado!

Ler Mais

O cair da noite em Buenos Aires reserva surpresas aos amantes da arte. A melodia inconfundível e os passos elaborados dos bailarinos em trajes luxuosos causam um efeito hipnótico nos espectadores. É o tango, uma das mais expressivas manifestações artísticas de nossos hermanos e que tornou-se um ícone cultural do país. Quer arriscar uns passos em casa? Escolha seu melhor modelito de gala e sinta-se na Argentina!

O ritmo popularizado por Carlos Gardel e Astor Piazzolla tornou-se parte indissolúvel da identidade portenha. Em casa, você pode se transportar para um dos espetáculos clássicos voltados aos turistas - que envolvem orquestras e jantares suntuosos - ou para uma das populares milongas - onde os novatos podem aprender os passos básicos para mostrar sua habilidade na pista de dança.

Abra espaço no quintal ou na varanda, coloque o clássico “Por uma cabeza” para tocar e prepare o carão para fazer jus à intensidade que o tango exige. Em relação à habilidade, lembre-se da fala de Frank Slade, o personagem cego de Al Pacino, no filme “Perfume de Mulher” (1992): “Ninguém erra no tango, ele não é como a vida. Se você errar ou se atrapalhar é só continuar dançando.”

O básico

Para dominar o essencial dessa dança é preciso saber que ela acontece em oito tempos. Nesse intervalo, é preciso:

• Executar os passos que mesclam caminhada (para frente e para trás) e trocas de peso entre os pés (quando os dançarinos fazem movimentos coordenados para os lados);

• É essencial manter a postura ereta, com o peito, queixo, quadril e pés alinhados;

• Durante as passadas, um pé fica fixo no chão e o outro desliza levemente – para frente, para trás e para os lados – sempre em contato com o solo;

• O movimento segue em sentido anti-horário, intercalando pausas para troca de peso;

• O ritmo é ditado pela música e pela sintonia entre os parceiros;

• E os pés devem sempre finalizar os movimentos unidos ou com uma perna cruzada sobre a outra;

• As passadas são coordenadas entre os dançarinos, mas vale treinar individualmente para, depois, unir os movimentos com seu par.

Ler Mais

Em um minuto você se vê no mar, cercado por tubarões. O coração acelera enquanto os gigantes marinhos circundam seu pequeno barco a remo. No instante seguinte, a paisagem do entorno mostra que você está em um templo hindu, envolvido pela natureza e pela energia que emana da fé indiana. Mais um piscar de olhos e tudo muda novamente. Desta vez, o cenário destaca a arquitetura típica da Toscana italiana, com direito ao colorido sem fim de lilás e amarelo dos campos de girassóis e lavandas.

Todas essas viagens são possíveis aí mesmo, da sua casa. Basta virar as páginas de um bom livro e se permitir entrar na história para vivenciá-la em primeira pessoa, como se fosse o protagonista. Como diz Fernando Pessoa, no Livro do Desassossego: “Para viajar, basta existir.”

Selecionamos 5 livros que vão te ajudar a escolher sua próxima aventura presencial pelo mundo.

Imagem Filme

Sob o sol da Toscana
Autora: Frances Mayes
Para se apaixonar pela Itália

Quem já viu o filme homônimo deve correr para ler o livro que destaca a história de uma norte-americana recém-divorciada que escolhe a Toscana como nova morada. O livro é escrito como se fosse um diário e é tão rico em detalhes que a leitura consegue não apenas te situar no cenário paradisíaco como provocar sensações fiéis às da vida real. Deixe o papel e a caneta à mão para ir anotando os insights! Durante a leitura, você pode começar a esboçar seu roteiro pelos vilarejos dessa belíssima região italiana.

Imagem Filme

De moto pela América do Sul
Autora: Ernesto Che Guevara
Viaje na garupa pelo nosso continente

Não é preciso gostar do personagem para se apaixonar pela história. A temática não é política e foi vivenciada quando Ernesto Che Guevara tinha apenas 23 anos de idade. O livro deu origem ao filme “Diários de Motocicleta” que mostra as aventuras do narrador com Alberto Granado. Entre 1951 e 1952, os dois amigos viajaram da Argentina até a Venezuela sobre duas rodas. Junto com os protagonistas, você vai se perder na paisagem lunar do Deserto do Atacama, embarcar em um funicular rumo à parte alta de Valparaíso, conhecer a porção peruana da Amazônia e se impressionar com as ruínas de Machu Picchu.

Imagem Filme

Pé na estrada
Autora: Jack Kerouac
Conheça os Estados Unidos dos anos 1950

Aqui as paisagens dos Estados Unidos são relatadas por amigos que viajam com bem pouco dinheiro no bolso. Esse clássico dos anos 1950 é considerado o manifesto da geração beatnik, movimento sociocultural que questionava os valores norte-americanos da época ao reunir jovens contra o materialismo. Foi essa abordagem, traduzida pela liberdade de viajar sem rumo pelo país, que levou o livro ao patamar de ícone da contracultura norte-americana. Mas seu enredo também funciona como inspiração para desbravar o vasto território norte-americano. Nova York, São Francisco e Denver, por exemplo, são destinos muito bem explorados pelos protagonistas que destacam os lugares e os variados tipos de pessoas que encontram pelo caminho.

Imagem Filme

Cem dias entre o céu o mar
Autora: Amyr Klink
Para fazer uma viagem interior

Obviamente essa não é uma viagem para ser repetida. Mas vale a leitura para se colocar no lugar do navegador brasileiro que cruzou o Oceano Atlântico em um pequeno barco a remo. A aventura partiu do sul da África e finalizou na Bahia, totalizando 6,5 mil quilômetros dessa memorável viagem que inclui contato com animais marinhos, ondas gigantes e paisagens inimagináveis em meio à água. Detalhe: Klink encarou essa aventura em 1984, sem GPS e sem internet. As cores do dos diferentes momentos do sol e a imensidão azul do entorno reforçam a pequena presença do ser humano frente à magnitude da natureza.

Imagem Filme

A vaigem de Theo
Autora: Catherine Clément
Roteiros pautados na fé

Um menino com uma incurável doença e sua tia são os personagens principais desse livro que tem as viagens como pano de fundo. O objetivo de Theo e Marthe é desbravar o mundo para conhecer as diferentes religiões e entender se a fé pode curar o menino. Você vai descobrir os fundamentos de catolicismo, budismo, judaísmo, protestantismo e islamismo. Va se aprofundar na história de cada vertente da fé, conhecerá as mudanças ocorridas com o passar dos anos e terá contato com as pessoas que lutam desde sempre contra a intolerância.

Dica Smiles

Inspire-se com esses grandes nomes da literatura e aproveite para definir o destino da sua próxima viagem! Compartilhe a sua escolha com a gente, usando a hashtag #ViajeEmCasa

Ler Mais

O aroma do dendê e de maresia, a textura do cacau, as cores vivas, o som de berimbaus e atabaques. Ajeite os travesseiros e se aconchegue na Bahia! Tudo isso está ao alcance dos seus dedos, basta incluir uma das obras de Jorge Amado na cabeceira da cama. Com estilo próprio, ele te transporta para os cenários coloridos e o coloca em contato direto com sua gente hospitaleira em um simples virar de páginas.

Bahia de Todos os Santos: Guia de Ruas e Mistérios

Este livro, que pode ser o início do seu mergulho pelas obras de Jorge Amado, traz um roteiro turístico com toques de poesia, escrito em homenagem a Salvador que ele tanto amava.

A leitura promove um passeio pelas belezas arquitetônicas, naturais e gastronômicas, mas também denuncia suas mazelas, o que torna a obra um retrato fiel da realidade. De casa, você consegue sentir a temperatura do mar de Itapuã, vivenciar o sofrimento dos escravos no sobe e desce das ladeiras do Pelourinho e observar o vaivém frenético de pescadores e vendedores de frutas nos arredores do Mercado Modelo.

Dica Smiles

Já que o livro é quase um roteiro pronto, aproveite a leitura para anotar todos os lugares que você quer conhecer e organizar a sua viagem à Bahia!

Gabriela

Ilhéus é outra cidade que deve estar nesta viagem. Quem nunca quis saber mais sobre Gabriela, a mulher com cheiro de cravo e cor de canela? O enredo descreve pontos reais da cidade que viveu sua glória com a produção de cacau. O bordel Bataclan – um dos principais da década de 1940 - e o Bar Vesúvio são marcos da história de amor da moça brejeira pelo sírio Nacib.

Amanse a saudade e, se puder, leia deitado em uma rede. Sua viagem será ainda mais autêntica!

Ler Mais

Você é daqueles que ama parques de diversões? E enlouquece quando vê uma montanha-russa? É do tipo que, na fila, já está gritando com as mãos para o alto? Se sim, você vai adorar essa playlist que separamos para você!

A Hollywood Rip Ride Rockit é a maior montanha-russa do Universal Studios, em Orlando. Você pode escolher qual trilha sonora vai embalar a sua aventura durante o trajeto, que leva cerca de dois minutos, e que pode chegar a 105 km/h. Muito melhor que ouvir os gritos da galera, né?

Então, para que você sinta aquele friozinho na barriga, separamos a mesma trilha disponível na famosa atração. São 30 músicas divididas em cinco estilos musicais para você curtir: Classic Rock/Metal, Rap/Hip-Hop, Club/Electronica, Pop/Disco e Country.

E aí? Trave os cintos de segurança, aperte o play e sinta-se ladeira abaixo!

Escute a playlist

Imagem ilustrativa

Ler Mais
Voltar para página inicial