• Maravilhas do Oriente Médio

     
     
 
O Oriente Médio é surpreendente e abriga maravilhas culturais e naturais que valem a pena visitar pelo menos uma vez na vida
Das construções impressionantes dos Emirados Árabes às pirâmides do Egito, o Oriente Médio alia história e modernidade em uma região que surpreende pela constante inovação.
Cidades construídas no meio do deserto oferecem ao turista infraestrutura digna de hotéis 7 estrelas. Não bastasse isso, e apesar do preconceito ocidental, as pessoas do Oriente Médio são prestativas, amigáveis e sempre dispostas a ajudar.
Como não se encantar com as maravilhas dessa região? Para te deixar empolgado a visitá-la, apresentamos alguns destinos que devem entrar na sua listinha de desejos o quanto antes.

Dubai (Emirados Árabes)

Dubai é um verdadeiro oásis no meio do deserto. Mas ao contrário do que muita gente pode pensar, também tem natureza e belas paisagens que encantam a todos. Além de, claro, construções que exalam grandeza, poder e riqueza.

Localizada nos Emirados Árabes, Dubai se tornou uma das cidades mais visitadas do mundo nos últimos anos. Considerada a cidade do futuro, Dubai representa tudo que há de mais moderno e sofisticado, como o hotel sete estrelas e as ilhas artificiais gigantes em formato de palmeira. Tudo isso em meio ao deserto.

E Dubai está longe de ser apenas mais uma cidade no deserto. Tudo por lá é megalomaníaco e projetado excepcionalmente bem, usando os últimos recursos da tecnologia e engenharia.

Para se ter uma noção, até a areia de algumas praias é climatizada, para não queimar o pé de ninguém. Prova de que Dubai é idealizada para o conforto de quem mora ali ou está de passagem.

Por estar no meio do deserto, a cidade é muito quente durante o dia. A sensação térmica alcança os 50ºC facilmente no verão. Por outro lado, as noites são mais frias. E todos os lugares têm ar-condicionado, do metrô às paradas de ônibus, todos os ambientes internos são climatizados. Dá até para levar um casaquinho na bolsa, pro caso de sentir frio.

E, se seu roteiro for planejado visando aproveitar o máximo de Dubai, você com certeza irá dormir uma noite no deserto. Essa fantástica experiência proporciona que o viajante durma em tendas beduínas montadas no meio das dunas, tudo para criar uma atmosfera árabe perfeita.

As construções da cidade são impressionantes. Bom exemplo é o Burj Khalifa, um dos maiores edifícios do mundo, que impacta qualquer um tanto pelo tamanho quanto pela arquitetura.

Dubai é uma cidade exótica e extravagante, diferente de muitas outras do Oriente Médio. Por isso, é uma das pérolas da região, que conseguiu crescer tão rápido em meio às dunas douradas do deserto.

 

Doha (Catar)

Doha é impressionante. Com muitos lugares verdes em pleno deserto, a cidade une clima tranquilo e organização ao cotidiano muçulmano. Por isso, é o destino perfeito de quem gosta de modernidade e cores e está ávido para conhecer novas culturas.

Um dos melhores programas para fazer por lá é passear pelo Souq Waqif. O nome significa “mercado a pé”, que traduz com perfeição o lugar. Esta é a área mais antiga e tradicional da cidade, e parada obrigatória para qualquer visitante.

Outro ponto interessante para conhecer é o Falcon Souq, ou “mercado dos falcões”, que tem inúmeras lojas, como se fossem pet shops, só que dedicadas a tradicional prática da falcoaria.

Já Pérola é um dos endereços mais glamourosos de Doha e, talvez, de todo o Oriente Médio. O projeto da ilha custou aos cofres públicos algo em torno de 15 bilhões de dólares, e tudo por lá é magnífico. A ilha é dividida em vários bairros, e você poderá encontrar diversas opções de lojas e restaurantes, principalmente no Porto Arábia, que é o bairro mais antigo, e no Madina

Centrale, que é o centro comercial, além dos charmosos canais.

E em torno do Museu de Arte Islâmica existe um braço de terra construído artificialmente. Como eles fizeram uma montanha com grama por ali, esse lugar atualmente é o que possui umas das melhores vistas da cidade! Uma sugestão é fazer um piquenique por ali para aproveitar o final da tarde.

 

Abu Dhabi (Emirados Árabes)

Capital dos Emirados Árabes Unidos, Abu Dhabi atrai milhares de pessoas dispostas a conhecer suas maravilhas. Das grandiosas construções aos mercados de rua, os famosos souqs, Abu Dhabi impressiona pelo constante investimento em obras de melhoria para estimular o turismo e facilitar a vida de quem mora por lá.

A cidade reúne os aspectos tradicionais da cultura árabe, junto ao que há de mais luxuoso e tecnológico no mundo. Abu Dhabi tem várias faces, que juntas apresentam um contraste único e especial, e dão charme a cidade, tornando-a única.

Por lá, a grande atração é a Grande Mesquita do Sheikh Zayed, uma mesquita feita em branco puríssimo e arquitetura tradicional que impressiona qualquer um. Como o nome dá a entender, a mesquita foi projetada pelo Sheikh Zayed bin Sultan Al-Nahyan, um dos principais articuladores da união dos Emirados Árabes e o primeiro presidente do país. Ele iniciou a construção nos anos 90, mas faleceu cerca de 3 anos antes da inauguração, em 2007.

A mesquita fica na entrada da ilha principal, estrategicamente visível das três principais pontes conectando a ilha ao continente: a Maqta, a Mussafah e a Sheikh Zayed. O local foi escolhido

por representar a conexão emocional da mesquita com os corações de todos os cidadãos dos Emirados Árabes.

Outro lugar imperdível é o Emirates Palace, um luxuoso hotel que custou mais de 3 bilhões de dólares, atrás apenas do Marina Bay Sands de Cingapura. É lá que fica o famoso caixa eletrônico de barras de ouro e o Le Cafe, onde é servido café com pó de ouro. Além da confeitaria com o ouro comestível. Ou seja, ostentação pura!

 

Mascate (Omã)

Omã não é o país mais famoso do Oriente Médio para os turistas. Muitas vezes, o país é apenas escala para outro destino. Mas o que muita gente não sabe é que Omã é uma pérola na região e reserva muitas boas surpresas para quem decide desbravá-lo.

Por ser pouco explorado pelo turismo de massa, Omã preserva a autenticidade e originalidade de um país árabe. Localizado na Península Arábica e vizinho dos Emirados Árabes Unidos, do Iêmen e da Arábia Saudita, Omã é uma monarquia absoluta governada por um sultão.

Diferente das vizinhas Dubai e Abu Dhabi, Mascate, a capital do país, não foi construída para os turistas. O sultão de Omã fez questão de impor leis que mantivessem viva a personalidade e a cultura árabe, tanto na arquitetura quanto nos costumes e culinária.

Uma das atrações de Mascate é a Grande Mesquita do Sultão Qaboos, que é a principal mesquita da cidade. O lugar é lindo e impressionante. O jardim é perfeitamente aparado e a limpeza também chama atenção: não existe uma sujeirinha em lugar nenhum.

Na parte velha de Mascate vale a pena visitar o Museu do Patrimônio Omani-Francês, localizado na antiga residência do cônsul francês Bait Faransa. O local celebra a amizade histórica entre os dois países. Por lá existem documentos, fotos de encontros entre os líderes e muitas imagens que exibem a vida na cidade anos atrás.

 

Cairo (Egito)

Cairo é a capital do Egito e a maior cidade do mundo árabe e da África. Nem o trânsito caótico, poluição, barulho e poeira conseguem diminuir o quão fascinante essa cidade é. Sem contar que atrações impressionantes não faltam!

Próximo ao centro está o platô de Gizé, com as grandes pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos e a grande esfinge. Apesar de bem perto da cidade, elas deslumbram. Séculos de história encontram-se naquelas pedras milimetricamente encaixadas. É de deixar qualquer um bobo.

Um pouco mais distante estão outras importantes pirâmides, em Dashur e Saqqara, consideradas os protótipos de suas irmãs maiores. Conhecê-las também é um passeio bastante educativo e agradável.

Outra grande atração é o Museu do Cairo, o mais importante museu do Egito. É nesse local que está em exposição a tumba de Tutankhamon, com sua famosa máscara mortuária de ouro maciço. Nas salas ficam expostas fabulosas estátuas, sarcófagos, múmias e objetos decorativos do Egito Antigo.

Não deixe de visitar os monumentos da cidade islâmica, como a Cidadela de Saladino, onde há excelentes apresentações de dançarinos sufi, e as belas mesquitas, como a de Al-Azhar. Isso sem esquecer do imenso mercado de Khan-El-Khalili, um divertido labirinto onde quinquilharias e preciosidades o aguardam para uma intensa negociação.

 

Bahrein

Bahrein é um pequeno arquipélago no Golfo Pérsico, que faz fronteira marítima com Irã e Catar e é conectado à Arábia Saudita por uma estrada. Pouco procurado por brasileiros, o Bahrein é um lugar fascinante. Uma curiosidade é que esse nome provém do árabe, que tem como significado “dois mares”.

Assim como os vizinhos, o Bahrein possui algumas reservas de petróleo, mas se estabeleceu como base de refinarias e também de bancos internacionais. É uma monarquia liberal para os padrões do Golfo Pérsico. Só essa diferença cultural vale a visita, pois se nota a modificação na estrutura social do país.

A capital do Bahrein é Manama, que possui 155 mil habitantes, sendo a maior cidade do país. As Ilhas Hawar são um ótimo destino turístico para os amantes de natureza. Apesar de serem muito mais próximas do Qatar, elas são parte do território do Bahrein.

O forte Qal'at al-Bahrain fica a uns dez minutos de carro de Manama. Reformado e em boas condições, é um dos lugares que valem a pena visitar. Ao lado fica um museu que mostra os vários períodos islâmicos na ilha, que também merece algumas horas de atenção.

Uma curiosidade é que o Bahrein possui muitos museus, basicamente sobre a história e cultura islâmica do país. Mas o que chama a atenção mesmo são as praias. De águas claras e bem calmas, as temperaturas são sempre altas e até mesmo no inverno é possível frequentar as areias do Golfo.

 

Beirute (Líbano)

A melhor experiência que você pode ter no Líbano é conhecer as pessoas de lá. Os libaneses são receptivos, gentis e muito amigáveis - em cinco minutos você faz amizade, e todos por lá têm algum parente que mora no Brasil.

Mas, não é só por isso que o país é um ótimo destino. O Líbano é apaixonante e todas as pessoas que o visitam têm a mesma opinião.

Se você pretende visitar o Líbano, a primeira coisa que precisa saber é que brasileiros precisam de visto. Mas isso você pega no aeroporto mesmo. Basta preencher um formulário quando desembarcar e pegar a fila da imigração.

Por lá, a capital e maior cidade do país, Beirute, é considerada a Paris do Oriente Médio. O centro é uma surpresa maravilhosa, com mesquitas e igrejas por todos os lados.

Os bairros mais famosos, badalados e agitados de Beirute são Hamra e Raouché. O primeiro está lotado de cafés, bares, lojas e tem bastante coisa para ver e fazer. Já no segundo, dá para ver a imensidão do azul das águas, o que torna especial o fato da avenida da praia não ser no nível do mar.

Ainda vale a pena esperar para apreciar o pôr do sol de algum restaurante da orla ou fazer o tradicional passeio de barco que sai da Pigeons’ Rock e passa por baixo da pedra maior.

 

Israel

Israel por si só já seria uma pérola no oriente, mas, além disso, o país ainda é terra sagrada para três religiões monoteístas, possuí belíssimas praias e é líder em produção de tecnologia.

Quem vai para Tel Aviv conhece o lado moderno de Israel. Com vida noturna animada, a porta de entrada do país oferece aos visitantes a orla marítima que muito se assemelha à do Rio de Janeiro. Ao entardecer, as pessoas correm e praticam esportes na areia. Para o turista, uma boa alternativa é alugar uma bicicleta pública em um dos vários bicicletários ao longo da orla e dar uma volta pelo local.

Já Jerusalém agrega fé e religião em lugares que são considerados sagrados para judeus, católicos e muçulmanos. Nas ruelas da cidade antiga encontram-se os caminhos percorridos por Jesus

Cristo nos seus últimos dias de vida, a chamada Via-Crúcis, que atrai milhares de fieis diariamente.

Outro ponto popular em Jerusalém é o Túmulo de Cristo. Para entrar no pequeno jazido de alguns metros quadrados é preciso enfrentar uma fila, visto que o lugar está sempre lotado. Essa união mágica de fé e lugar importante faz com que muitas pessoas se emocionem.

Porém, uma coisa é verdade: não dá para conhecer Israel e não se emocionar com o lugar pelo menos uma vez. Seja fazendo uma visita a uma igreja ou pisando no mesmo solo que os profetas pisaram, a sensação é marcante.

Quem deseja aliar experiências espirituais a dias à beira-mar também pode visitar Israel. Eilat, por exemplo, é um verdadeiro paraíso às margens do Golfo de Aqaba. Por lá, a água do mar é cristalina, em um lindo tom azulado. Lugar perfeito para passar as férias aproveitando o melhor da natureza.