• Destinos para conhecer em 3 dias de viagem

     
     
 
Tem lugares que são perfeitos para conhecer em 3 dias de viagem. Por isso, separamos algumas sugestões que te farão querer aproveitar ao máximo suas horas no destino!
Pelo mundo, o que não faltam são destinos para conhecer. São tantos lugares incríveis para experimentar que fazer um simples planejamento para otimizar a viagem pode ser uma solução perfeita.
Existem alguns lugares que podem ser encaixados em outras viagens, fazendo uma escala maior para aproveitar algumas horas por ali. Essa é, sem dúvida, uma das melhores maneiras de otimizar tempo e dinheiro, afinal você consegue aproveitar mais de um lugar em pouco tempo, na mesma viagem.
Pensando nisso, listamos os melhores destinos para conhecer em três dias. Onde você consegue aproveitar tudo que o lugar tem a oferecer em 72 horas.

Dubai

Algumas companhias que voam desde o Brasil passaram a ofertar o stopover, onde o passageiro estende a escala por 24, 48 ou 72 horas na cidade base da empresa sem pagar nada a mais. Uma das companhias que oferecem o benefício é a Emirates, que opera voos diretos para Dubai.

Quem vai para a Ásia voando Emirates pode ficar mais alguns dias em Dubai e aproveitar o melhor dessa cidade que é um verdadeiro oásis no meio do deserto. Mas, ao contrário do que muita gente pode pensar, Dubai também tem natureza e belas paisagens que encantam a todos.

Na verdade, Dubai está longe de ser apenas mais uma cidade no deserto. Tudo por lá é megalomaníaco e projetado excepcionalmente bem. Desde ilhas artificiais a resorts com areias climatizadas, Dubai é idealizada para o conforto de quem mora ali ou está de passagem.

Por estar no meio do deserto, a cidade é muito quente durante o dia. A sensação térmica alcança os 50oC facilmente. Por outro lado, as noites são mais frias. E todos os lugares têm ar-condicionado, do ponto de ônibus ao shopping, todos os ambientes internos são climatizados. Dá até para levar um casaquinho na bolsa pela precaução de sentir frio. E, se seu roteiro for planejado visando aproveitar o máximo de Dubai, você com certeza irá dormir uma noite no deserto. Essa fantástica experiência proporciona que o viajante durma em tendas beduínas montadas em meio das dunas, tudo para criar uma atmosfera árabe perfeita.

Aqueles que preferem o conforto de um bom quarto de hotel também não ficam decepcionados em Dubai. Muito pelo contrário, todas as construções da cidade são impressionantes. Bom exemplo é o Burj Khalifa, um dos maiores edifícios do mundo, que impacta qualquer um.

Atualmente, Dubai é uma cidade exótica e extravagante. Por isso, é preciso pelo menos três dias para admirar esse lugar que conseguiu crescer tão rápido em meio às dunas douradas do deserto.

 

Bruxelas

Capital da Bélgica, Bruxelas vale a visita durante todas as estações do ano, principalmente durante o inverno, quando a cidade se enche das luzes natalinas e apresenta os típicos mercados de Natal.

O principal mercado de Natal não fica na Grand Place, como muitas pessoas devem achar, mas sim na praça de Sainte-Catherine. E ainda existem vários outros nas ruas e praças ao redor do centro de Bruxelas. Vale a pena encarar o frio para percorrer a pé o entorno. Se quiser visitar mais alguns lugares, vale um bate e volta rápido às vizinhas Bruges e Gante. Cidades menores, mas igualmente fofas.

Já se sua intenção for conhecer Bruxelas independente dos mercados de Natal, prepare-se para tirar fotos em frente a uma molécula gigante, no Atomium, e para rir um pouco da estátua de um garotinho que faz xixi, o Manneken Pis.

Cenário dos quadrinhos do Tintin, que podem ser encontrados na La Boutique Tintin, próxima à Grand Place, Bruxelas apresenta seu lado infantil e divertido no Comics Art Museum, um museu só sobre quadrinhos e cartuns. E não menospreze: esse tipo de arte é tão importante por lá que eles a chamam de Nona Arte.

Se reparar com atenção, ao andar na rua você verá traços da Comic Strip Trail, a trilha dos quadrinhos. Que nada mais é do que uma coleção de murais pintados pelas ruas da cidade onde você encontra Tintin, Asterix, Blake & Mortimer e Bob & Bobette. No total, são 50 muros pintados, em uma espécie de mapa do tesouro para explorar Bruxelas com outros olhos.

Para além de toda sua informalidade, Bruxelas também apresenta uma face séria e responsável. Até porque é sede da Otan e do Parlamento Europeu. Essas peculiaridades fazem da capital belga um local especial, muito cosmopolita e multicultural.

 

Cidade do Panamá

Perfeito stopover na América Central, a Cidade do Panamá abriga lugares cheios de história e uma atmosfera vibrante, em constante transformação. Mas o ponto alto é o Canal do Panamá, com sua fantástica obra de engenharia.

Basicamente, o Canal do Panamá tem 70km de extensão para ligar o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico. Uma obra iniciada pelos franceses e construída pelos americanos a fim de facilitar a transição de produtos e mercadorias da costa oeste à leste, barateando assim os custos do frete.

É possível ir ao Canal e ver os navios passando pelas eclusas para atravessar de um lado a outro. A visita conta ainda com a apresentação de um filme 3D e o Museu. Ambos são muito informativos e didáticos.

Outra atração, essa um pouco menos popular, é conhecer os povos indígenas, como os Embera e Wounaan. Eles vivem em pequenas aldeias indígenas isoladas na maior parte na província de Darién, ao longo da costa do Pacífico. O contato com suas culturas é uma ótima forma de aprender sobre a visão que esses povos têm da vida.

Já para quem gosta de história, a Cidade do Panamá oferece Casco Viejo, uma zona de imóveis históricos, igrejas e prédios do governo que são considerados Patrimônio Histórico pela Unesco. O melhor a se fazer por ali é caminhar com calma pelas ruelas e parar em um dos vários restaurantes do lugar para provar a culinária local.

E se você ainda não ficou satisfeito, a Cidade do Panamá também é o local ideal para realizar umas comprinhas. Com diversos shoppings, lojas de grife e preços amigáveis, fazer compras na Cidade do Panamá garante a diversão de muitos turistas.

 

Quebec

Considerada uma das cidades mais antigas da América do Norte, Quebec é a capital da província de mesmo nome e uma das cidades mais bonitas do Canadá. Além disso, é a capital nacional da parte francesa.

Fundada em 1608, Quebec tem quase 5 km de muros ao seu redor, por ter sido palco do confronto decisivo entre ingleses e franceses. Uma curiosidade sobre a história local é que, por estar situada às margens do rio Saint-Laurent, a cidade cresceu sob um penhasco.

Quebec é dividida em duas partes: a cidade alta e a cidade baixa, que abriga a parte antiga, conhecida como Vieux-Québec ou Old Quebec. Uma área histórica declarada Patrimônio Mundial pela Unesco.

Na parte baixa fica também o Quartier Petit Champlain, uma calçada com restaurantes, galerias de arte, lojas de artistas e marcas locais. Uma vez ali, não deixe de experimentar o Maple Taffy ou Maple Toffee, um doce feito com a seiva do maple syrup mais espesso, derramado na neve e endurecido, formando uma espécie de bala, que geralmente é servido como pirulito. Não parece, mas é gostoso!

Caminhar pelas ruas de Quebec dá a impressão de estar na Europa. É um lugar encantador, que não se parece com nenhum outro da América. As casas antigas, belos edifícios, igrejas e capelas históricas, aliados ao idioma francês falado pelas ruas, transportam o visitante para o outro lado do oceano.

 

Atlanta

Com tantas cidades hegemônicas pelos Estados Unidos, talvez Atlanta nunca tenha chamado sua atenção. Mas esse erro ainda pode ser corrigido com uma viagem rápida de três dias à capital da Geórgia.

Atlanta é uma cidade surpreendente, com arquitetura moderna contrastando com antigas construções que contam a história do Sul dos Estados Unidos. Além disso, a cidade tem um povo bastante alegre e receptivo, que aparenta ter orgulho da sua origem.

Terra da Coca-Cola, da CNN, de Martin Luther King Jr., dos Falcons e ex-sede olímpica, Atlanta é uma cidade que merece ser apreciada sem pressa. Prova disso são os inúmeros pontos turísticos encontrados por lá, como o Georgia Aquarium, Centennial Olympic Park ou o World of Coca-Cola.

Por lá, há a opção de fazer o city tour guiado de trolley, uma espécie de bondinho antigo. Com esse passeio, com duração de 2 horas, é possível ter uma visão geral da cidade e de sua história, além de passar por lugares mais afastados, como a igreja em que Martin Luther King Jr. e seu pai pregavam.

Uma curiosidade é que por toda a cidade você encontrará ruas, praças e estações chamadas Peachtree, que em tradução literal significa árvore de pêssego. Isso porque o estado da Geórgia é conhecido como o peach state, ou “estado do pêssego”, apesar de não ser o estado com a maior produção de pêssegos dos Estados Unidos.

Atlanta é diversão garantida para adultos e crianças que desejam conhecer um pouco mais sobre as empresas que surgiram por lá. Três dias na cidade e você voltará apaixonado, querendo repetir a dose.

 

Malta

Malta está localizado no sul na Europa, mais precisamente no meio do Mar Mediterrâneo. Apesar de ser um dos menores países do velho continente, Malta oferece muitas opções de passeios e lugares paradisíacos para conhecer.

O país é composto por três ilhas habitadas: Malta - que tem Valletta como capital -, Gozo e Comino. Cada uma delas tem sua história, atrações e peculiaridades. Mas é em Malta que estão as principais cidades e o aeroporto, sendo assim a principal porta de entrada.

A ilha tem uma mescla de portos, baías e praias, apesar de não ser muito grande em extensão territorial. Por lá, é possível visitar vestígios culturais de todos os períodos da história, desde a Idade da Pedra até os dias atuais. Isso porque a ilha é habitada desde a época de 5.200 a.C., e o país foi palco de uma importante civilização pré-histórica anterior à chegada dos Fenícios, que deram à ilha principal o nome de Malat, que significa “porto seguro”.

Valletta, a capital, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, e ao longo de suas ruas é possível ver muralhas, torres e fortes. Para quem gosta de teatro, em Valletta fica o Teatro Manoel, um dos mais antigos de toda a Europa. Há também diversos museus: o Museu da Guerra, o Museu Nacional, o Palácio do Grande Mestre e o Museu de Belas Artes.

Além de toda a história local, esse é o destino perfeito para quem gosta de praia. Por ser um arquipélago, Malta está banhada pelo mar e oferece lugares deslumbrantes como Blue Grotto e St. Peter’s Pool.

Não deixe de passar um dia na região de Marsaxlokk, que é considerada um porto natural na ilha de Malta. É também um espetáculo de águas cristalinas e muitas atrações turísticas.

 

Marrakesh

Marrakesh se tornou o destino desejado de muitos viajantes mundo afora. Essa cidade marroquina, que serve de entrada para o maior deserto do mundo, une o melhor da cultura árabe a belos cenários repletos de cores, sons e sabores.

Uma boa localização para começar a explorar Marrakesh é seguir pela praça Jemaa el-Fna, na cidade antiga, próximo à mesquita da Koutoubia. Uma experiência marcante é fazer uma refeição por ali, ao redor da praça, provando a culinária local. A qualquer momento você será surpreendido pelo chamado da mesquita para a reza, algo que irá enriquecer ainda mais sua viagem.

Tanto a praça Jemaa el-Fna quanto os demais pontos turísticos de Marrakesh estão lotados de mercadores que oferecem de tudo aos turistas. Eles tentarão chamar sua atenção e vender óleos de argan, pashminas, pintura de hena nas mãos, prataria, vasos de cerâmica, vestuário típico, bolsas, quadros e tudo mais que se possa imaginar. Levando a situação com bom humor, nem dá para se estressar.

Se você quiser comprar algo, lembre-se sempre de pechinchar. Nunca aceite o primeiro preço que os vendedores falam. Eles cobram 10, você oferece 8 e no final acaba comprando por 5. Quem tiver mais poder de persuasão, consegue economizar muito nas compras.

Quanto aos pontos turísticos, além de ser porta de entrada para o Deserto do Saara, Marrakesh tem muitos lugares para conhecer. Dentre eles, o Palais de la Bahia, um antigo palácio do século XIX cuja arquitetura mescla traços da cultura muçulmana.

Outra sugestão é o Jardim Majorelle, fundado pelo pintor francês Jacques Majorelle, onde estão cultivadas árvores e plantas exóticas do mundo todo. Por todos os cantos dá para perceber os jogos de luz e sombra aliados a fascinantes combinações de cores, que atraíram a atenção do estilista Yves Saint-Laurent, que na década de 80 comprou a propriedade.

Visitar Marrakesh é descobrir um pouco da cultura árabe. Não deixe de provar a deliciosa gastronomia do lugar, ou simplesmente observar as cores da cidade. Quem conhece, se encanta.

 

Bonito

Três dias é pouco tempo para aproveitar o melhor de Bonito, mas o suficiente para te fazer voltar apaixonado pelo lugar. Um dos destinos de ecoturismo mais incríveis do Brasil, Bonito faz jus ao nome e presenteia os visitantes com sua natureza bem conservada.

Seja na flutuação pelo Rio da Prata ou no mergulho em uma das diversas cachoeiras, as águas de Bonito propiciam calma e deslumbramento. Afinal, Bonito é o destino certo para os amantes de mergulho fluvial no Brasil.

Por lá, é possível descobrir todo um novo mundo embaixo d’água. É o caso do Rio Sucuri, de leve correnteza, onde você nada lado a lado com diversas espécies de peixes coloridos. Ou se quiser só aproveitar o dia, dá para ficar com os pés nas águas do Balneário Municipal recebendo um tratamento gratuito de pedicure feito pelos peixinhos que nadam por ali.

Quem vai à cidade pode ainda aproveitar os dias para provar a famosa carne de jacaré, uma iguaria típica da culinária local. Depois das refeições, não deixe de explorar o perímetro e perceber que, por mais que a cidade receba muitos turistas anualmente, preserva os ares de interior.

Essa viagem de três dias a Bonito pode ser realizada por públicos dos mais diversos perfis: famílias, mulheres que viajam sozinhas, aventureiros, casais. Não importa a nomenclatura que se dê ao turista, todos os perfis acham nas águas locais um motivo para elogiar e pretender voltar.

Prepare-se financeiramente, porque boa parte dos passeios são realizados com agências locais e não são tão baratos. Mas vale a pena cada centavo gasto para admirar um dos destinos de ecoturismo mais bonitos do Brasil.