• Conheça a Coréia do Sul, Mongólia e Japão na mesma viagem.

     
     
 
A Ásia Oriental te encanta? Experimente ir para três países na mesma viagem.
Você já pensou em conhecer a Ásia Oriental? E três países da Ásia Oriental em uma mesma viagem? A gente te garante que é possível. A Coreia do Sul, Mongólia e o Japão são países da Ásia Oriental com lugares incríveis para se conhecer e nós separamos seis deles para você incluir no seu roteiro.

BUSAN – COREIA DO SUL

Outra cidade da Coreia do Sul que vale a pena conhecer é Busan. Antigamente conhecida como Pusan e agora oficialmente Cidade Metropolitana de Busan, é a segunda cidade mais populosa da Coreia do Sul com mais de 3,5 milhões de habitantes. Apesar de pouco conhecida, a cidade encanta a todos com suas montanhas, cores e tradições. Não deixe de visitar o Templo Beomeosa, o Parque Taejongdae, a Praia de Haeundae, o Templo de Haedong Yonggung, o Mercado de Peixe Jagalchi, a Busan Tower e o Gamcheon Culture Village.

Na cidade é muito conhecido o Busan Aquarium, que possui mais de 35 mil espécies de peixes, algas, répteis e anfíbios. Por lá você encontra lojas, lugares para comer e um túnel de 80 m² que você pode caminhar como se estivesse andando pelo mar com os animais. Vale a pena conhecer.

E para quem curte o clima de cidade grande, conheça o Centro de Busan. Nossa dica é que você visite o local durante a noite, hora em que as ruas são tomadas pelos turistas e a música se faz presente. Lá existe uma grande quantidade de lojas e restaurantes para você aproveitar e se divertir. A cidade também sedia um festival de filmes internacionais, e é uma boa época para curtir a animação da cidade.

 

DESERTO DE GOBI – ÁSIA

Depois de conhecer os principais pontos da capital da Mongólia, faça parada no Deserto de Gobi: o quinto maior do mundo. Ele ocupa o Norte da China e o Sul da Mongólia e se estende por uma área de 1.295.000 km². Sua paisagem predominante é de areia, mas existem trechos cobertos por rochas e cascalhos. Além disso, em alguns pontos é possível encontrar vegetação nativa.

Grande região localizada na Ásia, o deserto se situa entre os 900 e os 1.500 metros de altitude. No Inverno fica coberto de neve, atingindo -40°C e no Verão chegando a 50°C. Gobi possui bacias delimitadas pelas Montanhas Altai e as pradarias e estepes da Mongólia.

Quem visita a região precisa apreciar as esculturas rupestres Petroglyphs, estimadas entre cinco e seis mil anos de existência. Além disso, não deixe de adicionar ao seu roteiro os Penhascos Flamejantes – ou Bayanzag –, rochas vermelhas que se projetam no céu e mostram uma linda visão da luz do sol em tons tangerina.

Explore as dunas douradas e visite as tendas das famílias nômades, conhecidas como gers. Depois pare na Yolyn Am, lá você pode apreciar uma bela paisagem formada por gargantas e cânions. Visite o Parque Nacional de Gobi Gurvan Saikhan e tenha experiências incríveis: você estará diante de uma geleira, no deserto.

O deserto de Gobi é um lugar distante, gigante e pouco habitado. Prepare a viagem com antecedência e com uma boa empresa de guias para que a experiência seja inesquecível.

 

QUIOTO - JAPÃO

Depois de se aventurar por Tóquio, siga viagem para Quioto. A cidade possui um charme próprio, arquitetura típica, monumentos, história milenar e hoje em dia atrai mais de 50 milhões de turistas por ano, para muitas pessoas é a cidade mais incrível do Japão.

Ao contrário da metrópole Tóquio, Quioto não possui arranha-céus e é uma cidade plana. Por lá os prédios possuem limite de altura e existem muitas casas tradicionais, que dão o ar tradicional para a cidade, que está inclusa na lista de patrimônios da humanidade da Unesco.

Quioto – ou Kyoto – é a alma da cultura japonesa. Você vai encontrar muita meditação, cerimônia do chá, arquitetura refinada às gueixas, templos budistas, santuários e pavilhões dourados por lá.

Você não pode deixar de conhecer o Castelo Nijo, visitar os templos na região de Higashiyama (o Kiyomizudera, o Sanjusangendo e o Chio-in), fazer compras nas ladeiras Ninenzaka e Sannenzaka, ir ao Mercado Nishiki e à Ruela Pontocho, visitar a famosa Estação de Quioto, conhecer os Templos Daitoku-ji, Kinkaku-ji, Ryoan-ji e Ninna-ji, o Castelo Nijo, o Parque Maruyama e o Distrito Higashiyama.

 

TÓQUIO – CAPITAL DO JAPÃO

Eleita por duas vezes como a cidade mais habitável do mundo pela revista Monocle e conhecida oficialmente como Metrópole de Tóquio, a capital do Japão está localizada em Honshu, a maior ilha do arquipélago.

Tóquio está conectada com o restante do país através de diversas linhas de trens. Locomoção por lá é algo extremamente fácil com suas linhas de metrô e, também, pelo famoso, moderno e rápido trem-bala, além do tradicional ônibus.

A cidade é incrivelmente limpa, organizada, segura, com índice de criminalidade baixíssimo e os moradores são muito educados. E para quem está planejando sua viagem para o ano que vem, saiba que Tóquio será a cidade-sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020.

Por lá você poderá visitar templos budistas e santuários, parques e jardins – que são incríveis na época da floração das cerejeiras, durante a Primavera –, comer sushi e explorar a tecnologia. Não deixe de visitar o Asakusa, bairro histórico de Tóquio e o Imperial Palace, residência oficial da família imperial japonesa. Vá ao santuário xintoísta Meiji Jingu Shrine e ao templo mais popular e antigo da cidade, o Senso-ji Temple. Visite o Mercado Tsukiji e explore Shibuya, a famosa Times Square de Tóquio e durante a noite se encante com as luzes de Shinjuku.

E se você gosta de vida noturna, está no lugar certo. A cidade é agitada e tem programação para todos os gostos, de restaurantes, bares, karaokê e baladas. Se programe para passar por lá na primavera, nos meses de março a maio, ou no outono, em outubro e novembro. Nessas épocas as temperaturas são mais amenas e a umidade menor.

 

SEUL – CAPITAL A CORÉIA DO SUL

Uma mistura da modernidade das grandes cidades cosmopolitas com o tradicionalismo oriental, Seul é a capital da Coreia do Sul. Possui mais de 10 milhões de habitantes e é o centro econômico, financeiro e comercial mais desenvolvido do país. Além disso, é referência em tecnologia, consumo e modernidade.

Declarada pela Unesco como capital do design, Seul tem sua arquitetura voltada para isso e seus principais pontos atrativos são: o Palácio de Gyeongbokgung – um templo budista, o Museu Nacional, o Santuário Jongmyo, o Namsan Park, o Mercado de Namdaemun, o World Cup Stadium, a 63 Building, o Parque Nacional Bukhansan, a Estátua do Rei Sejong e a troca de guardas no Palácio Deoksugong.

Se você quer evitar a alta temporada, visite a metrópole entre os meses de abril e maio ou setembro e outubro. Nessa época o clima está agradável e sem muitos turistas. No outono as folhas ficam douradas e os palácios ficam esplêndidos.

Por lá a língua oficial é o coreano e se você não entende nada pode ser um pouco difícil se comunicar. Mas fique tranquilo, os metrôs e rodovias são sinalizados em inglês. Outro ponto importante que deve ser sinalizado é que a moeda usada em Seul é o Won (KRW).

Uma viagem interessante que é possível fazer da capital é a viagem até a fronteira com a Coreia do Norte e conhecer um pouco mais da história entre os dois países e como ela está se desenvolvendo atualmente. Como a empresa Korean Air é baseada na Coreia do Sul, é possível usar Seul como sua base e de lá conhecer tanto o Japão como a Mongólia usando suas milhas.

 

ULAN BATOR – CAPITAL DA MONGÓLIA

Siga sua viagem para Ulan Bator, capital da Mongólia. Situada em um vale entre montanhas altas, a cidade cresceu como uma cidade-acampamento onde os mongóis descansavam entre uma série de pilhagens e saques. A cidade possui quase um milhão de habitantes e tem um comércio intenso, tráfego carregado e uma vida noturna agitada.

Antes de qualquer coisa é importante citar que Ulan Bator é uma das cidades mais frias do mundo, chegando a uma temperatura média de 1°C no Inverno. Então, se você deseja visitar a cidade e não gosta de frio, tente ir durante o verão, entre os meses de julho agosto, que apesar de chuvoso o clima é mais fresco nessa época.

Por lá você vai encontrar um clima cosmopolita, recheado de bares, shoppings e restaurantes. Existem muitos museus e pontos turísticos interessantes e atraentes, junto a um ambiente descontraído ao redor.

Não deixe de conhecer a principal atração da cidade: o Gandan Monastery. Existem diversos templos para visitar dentro do complexo. Conheça também o Museu Histórico Nacional, o Memorial Zaisan, a Praça Sukhbaatar, o Museu do Palácio de Inverno de Bogd Khan e o Templo Choijin Lama.

A capital do país também tem ótimos cafés e padarias, aproveite para sentar e observar a vida local enquanto toma um delicioso café.