• Mercado de Fidelidade

     
Você já ouviu falar sobre o mercado de fidelidade?

O termo pode ser conhecido, mas o que quase ninguém sabe é que, por ano, os programas de fidelidade do Brasil emitem bilhões de milhas e têm mais bilhões resgatadas em forma de passagens aéreas, reservas de hotéis, ingressos, aluguel de automóveis e muitos outros produtos e serviços.

Viemos aqui para contar com detalhes tudo isso para você e te mostrar que é possível mudar a rota para aproveitar um destino muito melhor, e com milhas!

Criados nos Estados Unidos da América no início da década de 80, os programas de fidelidade, na época, eram chamados de programas de “lealdade’’. A forma de “acúmulo de milhas” ganhou esse nome por se referir à unidade de medida de distância que o sistema aéreo norte-americano adota (milha).

No início, a quantidade do acúmulo era calculada com base em valores fixos definidos a partir da distância percorrida (voada em milhas) pelos passageiros do programa. No Brasil, em meados de 2013, a GOL foi a primeira empresa a considerar também o tipo de tarifa escolhida pelo passageiro para calcular o acúmulo de milhas pelo seu programa de fidelidade, a Smiles.

Atualmente, a quantidade do acúmulo depende de variáveis como distância percorrida, companhia aérea utilizada, tarifa escolhida e categoria do cliente.

 

Quem movimentou o mercado

Segundo dados da ABEMF (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização), em 2017 foram emitidas aproximadamente 252 bilhões de milhas ou pontos no mercado brasileiro. No mesmo ano, um total de 203 bilhões (milhas ou pontos) foram resgatados.

Já no primeiro semestre de 2018, quase 137 bilhões de milhas ou pontos foram emitidos pelas empresas do setor. No período, houve um total de 117 bilhões de milhas e pontos resgatados no país.

O faturamento do setor de fidelidade, somente no primeiro semestre de 2018, corresponde a 52,4% do resultado anual de 2017, totalizando R$3,25 bilhões.

 

Veja outros indicadores do mercado

Idade dos nossos clientes

Novos Cadastros em Programas de Fidelização

FONTE: ABEMF

Quer saber mais informações sobre o setor?
Acompanhe as notícias e dados divulgados na ABEMF.

Conheça o nosso site para
Investidores