Melhores Destinos Smiles: O palácio de Versalhes

Versalhes e Giverny, nos arredores de Paris

Versalhes é o mais fantástico entre todos os palácios franceses. Foi construído por Luís XIV, ampliando de forma espetacular os antigos pavilhões de caça de Luís XIII. Se tornou o centro do poder político da França no auge do absolutismo, da segunda metade do século XVII, até 1789, quando a Revolução Francesa derrubou o reinado de Luís XVI.

A sua construção foi motivada pela intenção de afastar Luís XIV dos problemas de Paris. Revoltas e doenças em uma cidade superpovoada. Se transformou no maior Palácio do Mundo e símbolo da Monarquia Absolutista do “Rei Sol”, que governava a França a partir daí.

Os aposentos de Versalhes foram decorados suntuosamente. Possui 700 quartos e recebe cerca de 8 milhões de turistas por ano. A Galeria dos Espelhos é um salão espetacular, com grandes espelhos em frente às janelas, que refletem os Jardins do Palácio. Lá na galeria foi assinado o Tratado de Versalhes que pôs fim à Primeira Guerra Mundial.

Na área externa ficam os Jardins, com lagos artificiais, estátuas com temas mitológicos e a impecável poda das árvores formando desenhos e mosaicos. A fonte principal é dedicada a Apolo, construída em homenagem ao Rei Sol, Luís XIV.

Giverny é uma cidadezinha pequena, com ruas estreitas, por onde passeiam multidões de turistas, sobretudo no verão. Famosa por ter sido a cidade escolhida pelo pintor impressionista Claude Monet para viver, desde 1883 até a sua morte, aos 86 anos. A casa onde Monet viveu e serviu de inspiração para algumas das suas principais obras, hoje sedia a Fundação Claude Monet.

Quando ir?

A Fundação Claude Monet fica fechada no inverno, de novembro a março, portanto, Giverny deve ser visitada de abril a outubro. O ideal é conhecer a região no verão, quando os jardins estão ainda mais bonitos. Tente evitar os finais de semana e feriados, quando multidões caminham pelos jardins.
O Palácio de Versalhes fica fechado às segundas-feiras. Na França, o verão é quente e cheio de turistas. Grandes filas e multidões podem criar dificuldades, sobretudo nos finais de semana e feriados. O ideal é fugir do verão, do inverno e dos finais de semana. O tempo fica mais agradável na primavera e no outono.

Como Chegar?

Ícone

VOO

Giverny é o portão de entrada da região da Normandia, fica a 80 km de Paris no sentido noroeste, um percurso que se faz de carro em aproximadamente 1,5 hora e essa pode ser a melhor maneira para se chegar à cidade, principalmente para quem vai seguir adiante. Pode ser visitada a partir de Paris, em um passeio de dia inteiro. São 45 minutos de trem, da estação Gare Saint Lazare até Vernon e depois pega-se um ônibus até Giverny.
A melhor maneira para se chegar a Versalhes é de trem e existem várias opções. A mais recomendada é a RER C5, que passa por várias estações em Paris e tem ponto de parada na estação Versalles Rive Gauche, de lá é só seguir o fluxo e caminhar um pouco. É a mais próxima do Palácio.
Não precisa de visto nem de certificado de vacinas para quem vai à França, mas o passaporte precisa ter validade mínima de seis meses da data de retorno da viagem. Na checagem da imigração, às vezes é necessário apresentar passagem de volta, comprovante de recursos financeiros e seguro de saúde.
Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Como circular: andar a pé é a melhor maneira e a mais fácil para circular tanto em Giverny quanto em Versalhes, são cidadezinhas pequenas e os objetivos dos dois destinos são específicos: os Jardins de Monet em Giverny e o Palácio de Versalhes.
  • Complexo do Palácio de Versalhes: por lá estão algumas construções famosas, como o Grand Trianon, construído por Luís XIV para servir de refúgio à Família Real, quando queria se afastar dos convidados que lotavam Versalhes, além do Petit Trianon, construído por Luís XV para a sua amante Madame de Pompadour. Mais tarde passou a ser ocupado pela Rainha Maria Antonieta, esposa de Luís XVI, que fez do Petit Trianon a sua morada preferida.
  • Jardins: a principal atração da Casa de Monet, em Giverny, é o conjunto dos magníficos jardins que inspiraram o artista em muitas das suas obras e temas de estudo. Os jardins são grandes e divididos em duas partes. Numa delas, o Jardin d’Eau, a presença da água, das pontes, cercadas de uma vegetação muito bem distribuída, foi um dos lugares mais retratados por Monet. No segundo espaço, o Le Clos Normande fica a casa do artista e uma grande variedade de flores de diferentes cores e espécies que foram cultivadas pelo próprio Monet.

Em Versalhes, procure se hospedar no centro, pois você ficará perto das principais atrações turísticas. Já em Giverny, fique em hotéis próximos aos Jardins de Monet. Nessa região, você também encontra bons restaurantes.

Ícone

Hotéis em Versalhes e Giverny

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Paris
Estrasburgo
Genebra
Bruxelas

Compartilhe esta página com os amigos: