Inesquecível, romântica e incomparável

Veneza é a mais enigmática das cidades italianas e umas das mais impressionantes do mundo. Foi construída sobre um conjunto de bancos de lama, num manguezal, nas margens do Mar Adriático. É constantemente atingida por fenômenos de marés que invadem suas praças e ruas.

O Grande Canal é a principal via de circulação. Os barcos cruzam uns com os outros a todo instante. Começa na Piazzale Roma e vai em zigue-zague até a Basílica Santa Maria della Salute. Possui 4 km de extensão, entre 30 e 40 metros de largura e uma profundidade média de cinco metros.

Passear pelo Grande Canal é um dos programas imperdíveis de Veneza, pois ele é totalmente cercado de belos palácios medievais. Esse programa deve ser feito de dia e à noite, quando a iluminação cria uma atmosfera especial. São quatro pontes que permitem a passagem entre os dois lados de Veneza, sobre o Grande Canal. A Ponte de Rialto é a mais famosa e bonita.

A mais importante construção de Veneza é a Basílica de São Marcos, que mistura elementos arquitetônicos do Oriente e do Ocidente. Entre os tesouros existentes na Basílica, destacam-se os quatro cavalos de bronze que foram trazidos de Constantinopla, em 1204.

Ao lado da Basílica de São Marcos, fica o Palazzo Ducale ou Palácio dos Doges, os governantes de Veneza na Idade Média. Foi transformado em museu e é o mais visitado da cidade. O Palácio dos Doges é ligado às antigas prisões pela emblemática “Ponte dos Suspiros”.

Em uma das extremidades da Praça São Marcos (leia mais a seguir), fica a Torre do Campanário, de onde se tem uma vista fantástica de Veneza. Para chegar ao alto da torre existe um elevador. Na entrada da Praça São Marcos, há duas grandes colunas com os símbolos do santo. Algumas barracas ao lado da Praça vendem artesanatos e máscaras de Veneza que eram usadas pelos nobres para ir às ruas durante o carnaval misturando-se com o povo sem serem reconhecidos.

Quando ir

O verão, de junho a agosto, é bem quente e o inverno faz frio. Como a cidade é muito úmida, a sensação térmica pode ser desagradável. Uma boa época para visitar Veneza é na primavera e o outono, quando o tempo varia entre dias de calor e noites frescas.

Como chegar

VOOS

No Aeroporto Marco Polo chegam voos do Brasil, após conexões em outras cidades europeias, como Roma, Amsterdã e Frankfurt. Os brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias. No desembarque, serão exigidos passaporte válido e outros comprovantes, como passagem de ida e volta, recursos financeiros, seguro saúde, entre outros.

Hotéis em Veneza

A cidade está dividida em duas partes. Ficar na parte insular de Veneza é muito mais romântico, charmoso e oportuno, pois tudo acontece ali. Obviamente é mais caro. O bairro de Mestre fica na porção continental e está ligado à parte insular por uma ponte. Lá, o visitante encontra excelentes opções de hospedagem e muito mais baratas. Ir de Mestre para Veneza é simples. Existem ônibus e trens a todo momento.

Dicas de viagem

Como circular:

quem chega a Veneza de carro precisa deixá-lo num grande estacionamento na Piazzale Roma, na entrada da cidade, pois os carros só chegam até ali. Daí em diante, é preciso seguir a pé ou de barco. Andar a pé é a melhor maneira de explorar a cidade, repleta de pontes e belas paisagens. Outro meio de se locomover em Veneza é pelos canais através dos vaporettos, barcos que funcionam como transporte público através de Grande Canal, com várias paradas nas margens. Como circular pela cidade é difícil, é importante levar apenas uma mala de mão, pois obrigatoriamente você vai carregá-la em algum lugar. Caso necessite levar um volume maior de bagagens, avalie a possibilidade de alugar um barco-táxi ou ficar em hotéis próximos às estações de vaporetto.

Passeio imperdível:

a gôndola é a embarcação que simboliza Veneza. No passado, antes dos barcos a motor, ela era utilizada para o transporte de pessoas e cargas. Hoje, virou símbolo de romantismo. Existem cerca de 400 gondoleiros em Veneza. Passeando com os turistas eles costumam cantar trechos de óperas para diversão dos casais.

Praça São Marcos:

trata-se do ponto mais importante da cidade. Ela é cercada por edifícios medievais onde hoje funcionam restaurantes, joalherias e lojas de cristais de Murano, e pela Basílica de São Marcos. A Praça foi descrita por Napoleão como a “Sala de Visitas” mais elegante da Europa.

Outros destinos

  • Amsterdam

Amsterdam é a capital e maior cidade dos Países Baixos ou Nederland, o nome oficial da Holanda. A sua localização estratégica com um excelente porto marítimo e fluvial.
  • Barcelona

Barcelona é a capital da Catalunha. Possui um governo próprio integrado à Espanha.
  • Bruxelas

Destino pouco óbvio para os brasileiros, tão acostumados com misturas, Bruxelas se destaca dentre as cidades da Europa justamente por sua diversidade.
  • Sidney

Sidney é a maior e mais famosa cidade da Austrália, mas não é a capital, essa função fica para Camberra.

Compartilhe esta página com os amigos: