Melhores Destinos Simles: Gastronomia, Compras e Passeios em Vancouver

Vancouver, uma cidade cosmopolita e rodeada pela natureza

Bastam poucos dias em Vancouver para entender porque o destino canadense já foi tantas vezes eleito um dos melhores lugares do mundo para se viver. Ao mesmo tempo em que curte a agitação típica de uma cidade cosmopolita – tem cerca de 630 mil habitantes, ótimos restaurantes e vida noturna animada –, você está rodeado por natureza. Em Vancouver, praias e montanhas estão próximos, o que significa que no inverno não é preciso se deslocar muito para esquiar e, no verão, o mergulho está logo ali.

Vista da cidade de Vancouver

Sede dos Jogos Olímpicos de Inverno em 2010, a cidade também se destaca pelo clima. Ao contrário de outras cidades canadenses, como Toronto e Montreal, a temperatura não costuma ficar negativa nem nos dias mais frios. Mas, independente da estação, fica a dica: ande sempre com um guarda-chuva na bolsa. Não é por acaso que a cidade é carinhosamente chamada de “raincouver” pelos locais.

Comer

Vij’s: Um dos melhores restaurantes de comida indiana do Canadá, o Vij's é comandado pelo chef Vikram Vij e utiliza ingredientes frescos vindos de fazendas da região de Vancouver. No menu, você encontra pratos à base de carne de porco, cordeiro e pato, mas também pelo menos cinco opções de receitas vegetarianas.

Fanny Bay Oyster Bar: Para quem ama comer ostras frescas, o Fanny Bay Oysters, na Cambie Street, é o paraíso – o molusco é servido o ano todo, seja em porções aperitivo ou como ingrediente de pratos elaborados. O restaurante fica a 200 metros do BC Place Stadium, palco de calorosas partidas de rugby, e conta com uma farta carta de drinks e cervejas artesanais.

Fable Restaurant: O nome do restaurante, Fable, tem uma explicação: é a junção da expressão farm-to-table, isto é, da fazenda para a mesa, conceito que move a casa. Todos os ingredientes do menu são frescos e viram pratos como o delicioso cogumelo à bolonhesa e o salmão com abobrinha frita.

Osteria Savio Volpe: Bastante frequentado pelos moradores, o badalado restaurante Osteria Savio Volpe se destaca pelas massas artesanais fatto a mano, produzidas diariamente, e pela elaborada carta de vinhos italianos. Deixe espaço para sobremesas tradicionais como cannoli e tiramisu, pois valem cada caloria.

Comprar

Robson Street: Pode-se dizer que a Robson Street é uma versão canadense da Oscar Freire, em São Paulo. É onde estão grandes marcas como Zara, Aldo e Forever 21. Se estiver à procura de algo mais sofisticado, em poucos minutos de caminhada você chega à Alberni Street e encontra lojas da Hermès e Gucci, entre outras grifes de luxo.

Ruas da cidade de Vancouver

Nouvelle Nouvelle: Especializada em marcas independentes e produtos exclusivos, a charmosa Nouvelle Nouvelle conta com duas unidades na cidade e vende roupas e acessórios femininos e masculinos – as cores e poucas estampas são sóbrias e modernas –, além de itens de papelaria, cerâmicas e cosméticos.

Granville Island Public Market: Além de produtos frescos como frutos do mar, queijos e temperos, no Granville Island Public Market, que fica às margens da baía, há artesanatos locais, itens descolados para cozinha, quadros e outros acessórios para a casa. De quebra, durante o passeio você ainda verá o enorme mural da dupla paulistana de grafiteiros osgemeos na parte externa.

Wings + Horns: A canadense wings + horns é uma das marcas de moda masculina mais legais do país – o que já lhe rendeu, inclusive, uma parceria com a Adidas. A loja fica na 133 West 5th Avenue e vende peças de roupas despojadas, tênis e acessórios como bolsas, carteiras e óculos.

Sair

The Roxy: Há quem diga que a The Roxy, casa noturna na Granville Street, tem as noites mais empolgantes de Vancouver. O lugar abre todos os dias da semana e traz bandas e Djs prontos para tocar os melhores hits. Tente chegar cedo para não perder tempo na fila e prepare-se para dançar bastante.

Cidade de Vancouver

L'Abattoir: Se você procura por uma noite sofisticada, achou: o L'Abattoir é o lugar ideal para sentar com amigos e colocar o papo em dia enquanto experimenta drinks elaborados. Na carta do bar, fazem sucesso coquetéis como o Lost in Translation, à base de Campari e saquê, e vinhos canadenses.

Fortune Sound Club: Os fãs de techno e hip-hop dizem que a Fortune Sound Club, em Chinatown, é o hot spot de Vancouver para curtir a noite. Às sextas-feiras, a casa organiza a já famosa festa Happy ending fridays, comandada por DJs de vários países do mundo. Festa boa não tem hora para acabar.

Guilt & Co.: Na charmosa região de Gastown, o bairro mais antigo de Vancouver, o Guilt & Co atrai o público que quer ouvir música ao vivo – destaque para as apresentações de jazz – ou tomar bons drinks. A casa conta com várias opções de uísques canadenses e japoneses, além de coquetéis inspirados em músicas de artistas como Madonna, The Cure e até do brasileiro Seu Jorge.

Palavra de quem conhece

“Quando conheci Vancouver, logo senti que a cidade tinha uma vibe carioca. Fui no verão e o visual é lindo, pois tem montanhas e praias. A que mais gostei foi a Kitsilano Beach, que é tipo Ipanema, superbadalada, galera jovem, cheia de gente jogando vôlei de praia. Também vale a pena alugar uma bicicleta e explorar a cidade. Vancouver foi uma surpresa incrível.”
Caio Braz, apresentador do programa Marmitas e merendas no canal GNT

Quando ir?

Conhecida como uma cidade chuvosa, Vancouver tem as estações bem definidas. Quem viajar no inverno, pode encontrar uma cidade pronta para a prática de esportes na neve. Já no verão, os festivais chegam à região, as praias ficam animadas e os dias mais longos.

Como chegar?

Ícone

voos

Os voos chegam ao aeroporto internacional de Vancouver (YVR), situado a cerca de 13 km do centro da cidade. Saiba mais sobre os voos.

Dicas

  • Stanley Park: maior e mais antigo parque da cidade, seus mais de 4 quilômetros quadrados de muito verde e árvores centenárias abrigam dois lagos – um deles, natural –, praias, totens e o Vancouver Aquarium, onde vivem golfinhos, baleias beluga e bichos-preguiça. Vale alugar uma bicicleta para 8explorar as trilhas e o moderno skyline da cidade.
  • Capilano Suspension Bridge Park: as sete pontes de madeira suspensas fazem do Capilano Suspension Bridge Park um programa inesquecível. Você fica acima da copa das árvores – a principal tem 137 metros de extensão e fica a 70 metros do nível do rio – e observa a natureza bem de perto. As passarelas chacoalham durante a caminhada, mas, não se preocupe: a adrenalina faz parte da experiência e o visual da floresta é recompensador.
  • Vancouver Art Gallery: em um prédio histórico no centro da cidade, a Vancouver Art Gallery promove exposições de artistas contemporâneos canadenses, principalmente da região de British Columbia. A coleção permanente do espaço conta com cerca de 11 mil obras – destaque para as pinturas de Emily Carr, que, na década de 1930, se inspirava na paisagem de sua cidade natal, Victoria, vizinha de Vancouver.
  • Whistler: a 120 km do centro de Vancouver, a cidade de Whistler é um dos principais destinos do Canadá para a prática de esportes na neve como snowboard e ski. Não à toa, a região sediou boa parte dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010. A visita também vale pelas lojas e restaurantes e, no verão, há atrações como tirolesa e trilhas.

Fairmont Pacific Rim Hotel: Inaugurado para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2010, um dos destaques do sofisticado Fairmont Pacific Rim Hotel é a localização – ele fica próximo ao Air Canada Center, ginásio que recebe os maiores shows e jogos da cidade. A estadia é também uma experiência tecnológica: as suítes são equipadas com iPads, que controlam da iluminação à temperatura do quarto e, na mais luxuosa, o espelho do banheiro se transforma em televisão.

Opus Vancouver: A decoração contemporânea é apenas um dos atrativos das 96 suítes do hotel boutique Opus Vancouver, na região de Yaletown. O conforto é garantido pelas cadeiras ergonômicas da marca Herman Miller e roupões sofisticados da Frette. O hotel ainda conta com o badalado restaurante italiano La Pentola.

The Burrard Hotel: Não é à toa que o Burrard Hotel costuma atrair os jovens que viajam para Vancouver. Além de ter opções de quartos para todos os bolsos, conta com atrativos como mesas de pingue-pongue e passe livre nas academias da rede Steve Nash.

Loden Hotel: Para que os hóspedes aproveitem o melhor de Vancouver, o Loden Hotel, no centro da cidade, disponibiliza bicicletas exclusivas, mapa de ciclovias, garrafa d’água e capacete. Pets também são bem-vindos e têm estadia luxuosa: para recebê-los, as suítes são equipadas com caminhas e biscoitos frescos.

 

 

Ícone

Hotéis em Vancouver

Reserve seu Hotel
Mapa

Lugares para visitar

Outros destinos

Cidade do México
Chicago
Los Angeles
Nova Iorque

Compartilhe essa página com os amigos: